18 de out de 2013

(Com vídeo) Os latidos e os choros dos cães confinados dentro do laboratório, mais a informação de que eles seriam mortos ontem a noite (17), devido ao protesto que ocorria desde o dia 12, foram o motivo que levaram os ativistas da Frente Antivivisseccionista do Brasil a invadir a empresa que se chama Instituto Royal.

Foram encontrados mortos 12 cães e todos os camundongos, mas coelhos e quase 200 cães da raça beagle foram resgatados pelos ativistas.

ativistas-resgate

Os ativistas que estavam reunidos em frente a sede, em São Roque, desde a madrugada do último sábado (12), onde realizavam protesto contra as atividades exercidas pela empresa que mantém animais confinados e pratica atos de crueldade contra eles fazendo experimentos dolorosos. O movimento reivindica o fechamento do laboratório sob a acusação da prática de atos de crueldade contra animais em meio a testes com cosméticos.

Assista ao vídeo da entrada dos ativistas ao laboratório.

O grupo garante ter juntado uma série de provas que atestam o exercício de atividades irregulares no local e agora cobram o apoio da Prefeitura de São Roque e também uma ação efetiva do Ministério Público (MP) na causa.

Mude a foto de seu perfil nas redes sociais em apoio a campanha contra o fim da experimentação animal.

pare-testes-animais

Leia Também

EMPRESA NO INTERIOR DE SÃO PAULO RECEBE INCENTIVOS FISCAIS PARA TESTES CRUÉIS EM ANIMAIS

Veja o vídeo com a retirada dos beagles do Instituto Royal

#institutoroyal
#OcupaSãoRoque
#ALF
#BlackBloc
#LibertaçãoAnimalJá

18 de out de 2013
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário