28 de fev de 2014

(Vídeo) A história de Haatchi que foi cruelmente espancado e amarrado a um trilho onde foi atropelado por um trem. Ele sofreu ferimentos graves e foi encontrado alguns dias depois e teve que ter a perna e o rabo amputados em razão das lesões.

A família Howkins, soube da situação do animal pelo Facebook Colleen Drummond, a madrasta do menino, estava no Facebook quando se deparou com a foto de um cachorro, encontrando junto às linhas férreas, abandonado e gravemente ferido. Com a cauda e pata esquerda traseira amputadas, o animal procurava, agora, uma nova família, e resolveu adotá-lo.

Haatchi

Se a ideia de adotar um cão já era falada lá em casa, em Basingstoke, Hants, a notícia só veio incentivar ainda mais a família a acolher um animal de estimação. O que não esperavam era que o mesmo viesse a ter tamanho efeito em Owen, com quem criou fortes laços desde o primeiro dia. 

Com uma rara condição genética, o pequeno Owen Howkins, é um menino cujo medo de espaços abertos lhe deixara com receio de sair de casa.

Ao longo dos anos, a sua condição foi-lhe roubando a autoestima, tornando-o um menino reservado e muito fechado em si mesmo. "Às tantas voltava da escola e nem sequer queria falar de como tinha sido o dia", conta o pai, Will, de 35 anos, que deixou o seu emprego como engenheiro mecânico para se poder dedicar ao filho a tempo inteiro. 

Para além do menino britânico, são apenas conhecidos 35 casos idênticos no mundo inteiro, ou seja, com Síndrome de Schwartz-Jamel, uma doença que faz com que os músculos do corpo estejam permanentemente tensos, impedindo o crescimento dos ossos. Com ambos os quadris deslocados, Owen consegue deslocar-se alguns metros com a ajuda de um andarilho, mas nunca sem deixar de depender totalmente da cadeira de rodas.

Graças à amizade com o cachorro Haatchi, contudo, o britânico de Basingstoke, Hampshire, superou sua ansiedade e hoje se aventura no mundo exterior, e essa história foi transformada em livro.

Ele acrescentou: "A história é sobre Owen e Haatchi antes de se conhecerem uns aos outros e quando chegamos pela primeira vez eo que aconteceu desde então. É a interação entre eles. Eles têm uma relação de confiança e lealdade.

Além de encher a vida de Owen de alegria, Haatchi vai também visitar soldados amputados nas guerras do Afeganistão e Iraque, e crianças com doenças em estado terminal.

"Assim que eles se conheceram, o efeito de Haatchi sobre Owen foi incrível.

Antes do cão chegar, ele era praticamente agorafóbico", conta a madrasta, Colleen Drummond, que é parte da família desde que Owen tinha 3 anos. "Quando ele entrou na escola, tornou-se mais consciente de ser diferente das outras crianças e se tornou ainda mais retraído", completa.

A condição de Owen requer tratamento regular no hospital, mas a presença do cão fez com que ele tivesse mais facilidade em lidar com isso. Agora, ele se sente diferente em relação a sua síndrome, especialmente após ver o cachorro tomar seus "remédios" - uma mistura de mel de manuka, óleo de salmão e suplementos.

"Owen costumava ter medo de estranhos, mas agora quer falar com todos a respeito de Haatchi e sair o tempo todo para mostrar o animal. A diferença que notamos nele não pode ser posta em palavras", diz Colleen. "Owen é incrivelmente ligado a Haatchi, eles são muito apegados um ao outro", conta Will.

Agora a sua incrível história foi contada pelo autor Wendy Holden em um  lançado em 13 de fevereiro.

Haatchi ainda era um filhote quando ele teve que ter a perna esquerda traseira e cauda amputada por veterinários RSPCA depois de ser atropelado por um trem em Leyton, East London, em janeiro de 2012.

Enquanto isso, Owen foi preso em seu próprio inferno particular.

Ele parecia ser perfeitamente saudável quando ele nasceu em 2005.

Mas após 18 meses papai Will e mãe de Kim, tanto na RAF, notou que seus músculos estavam estranhamente bem definida - como um pequeno fisiculturista de - no entanto, ele teve dificuldade em rastreamento e seu comportamento sugerido autismo.

Especialistas Southampton General Hospital diagnosticado Schwartz-Jampel Syndrome, o que torna seus músculos permanentemente tenso, impede os ossos de crescer corretamente e isso faz com que a estatura reduzida.

Foi o primeiro caso deste tipo no Reino Unido.

Em um período difícil para a família, Will e Kim se divorciou no início de 2009. Será que, de Basingstoke, Hants, foi dada a custódia primária de Owen.

Mais tarde, ele conheceu a neozelandês Colleen em um site de namoro.

36.jpg

No dia do casamento: A família reunida para a foto.

Colleen, a madrasta  conheceu Owen em seu quarto aniversário e disse: "Feliz aniversário, Little Buddy".

A partir de então, ele ficou conhecido como Pequeno B.

Owen começou a ir a escola, mas, incapaz de se locomover com um andador, tornou-se cada vez mais retirada.

O livro de Holden diz: "Ele não conseguia ficar de pé por si mesmo.

"Muitas vezes, durante o recreio, ele teve que permanecer dentro de sua sala de aula por medo de ser derrubado."

Com o passar do tempo, ele não queria ser visto em público. A rigidez muscular feito respirando com dificuldade e ele teve que usar uma máscara de oxigênio durante a noite.

Will, 33, e Colleen, de 41 anos, já tinha um cão de resgate, o Sr. Pixel, e decidiu que outro cachorro poderia ajudar o frágil menino

Navegando em um site, eles avistaram Haatchi - o nome de um cão famoso no Japão na década de 1920, que esperou por seu dono voltar para casa por 10 anos após a morte do proprietário - e sabia que ele era para eles.

O gigante excitáveis, totalmente recuperado de seus ferimentos na cabeça e amputação, foi levado para a sala de Owen, enquanto a criança ainda estava dormindo.

O livro diz: "Assim que ele viu a máscara de oxigênio e de fluxo máquina que ele cheirou o ar várias vezes e quase na ponta dos pés para onde Pouco B estava.

"Então, ele silenciosamente recuou.

"Era como se ele soubesse que este era um garoto vulnerável e de máquinas e tubos eram uma área de no-go para ele."

E descrevendo o momento Owen viu Haatchi pela primeira vez, o livro diz: "A boca de Owen se abriu como um cão três vezes o seu tamanho lolloped mais e, sem qualquer estímulo, colocou sua cabeça calma e silenciosamente na perna de Owen.

"Eles deram uma olhada para o outro e cada um deles derretido. Foi amor à primeira vista - para ambos.

15.JPG

Na foto: Tempo para ler os nossos cartões postais

"Colleen disse mais tarde a atmosfera na sala mudou em um instante. Foi totalmente elétrico - uma combinação de puro amor e aceitação.

"É difícil descrever a conexão entre os dois.

"Era como se eles estivessem se reconectar como velhos amigos se encontrando de novo, em vez de pela primeira vez '."

O livro prossegue: "Os dois enrolado juntos no sofá onde Owen acariciou seu novo amigo e começou a sussurrar em seu ouvido.

"O vínculo que foi forjada entre eles naquela manhã é algo que só eles vão nunca entender.

"Para o resto do fim de semana que o menino eo cão deitaram juntos - na cama, no sofá ou no chão."

Owen disse: "Eu me senti muito feliz. Tudo mudou na minha vida naquele dia. "

A mudança foi dramática.

Ele tinha sido difícil de tomar sua medicação, mas quando viu Haatchi comendo pílulas que ele teve de tomar após a amputação, Owen tirou a própria sem reclamar.

O livro diz: " Haatchi também se tornou inestimável para dar apoio moral sempre Pouco B teve que passar por quaisquer sessões de fisioterapia dolorosas, mantendo-se a seu lado e mostrando sua preocupação com uma lambida reconfortante.

"Quando ele estava muito animado que ele falar com Owen em sua palestra especial cão que fez soar um pouco como Scooby-Doo.

"E, claro, havia sempre huggles boa noite antes de que ambos foram dormir.

"Haatchi respondeu igualmente fortemente para a criança que ele agora via-o como o seu dever de proteger.

"Quando Owen voltou para a escola segunda-feira depois que o cão de resgate tinham entrado em suas vidas, Haatchi vagou sem descanso ao redor da casa à procura de seu menino e não se contentar até que ele voltou para casa.

"Ficou claro que ele estava perdendo o seu novo melhor amigo."

Pela primeira vez, Owen começou a se envolver com pessoas de fora.

Seu trabalho escolar melhorou dramaticamente e ele mesmo se levantou em sala de aula e anunciou que era sua ambição de voltar a andar "com a ajuda de seu cão especial".

O livro diz: "Não havia um olho seco na casa. Todas as pessoas que testemunharam a mudança de Owen aceitou que era em grande parte para Haatchi ".

Nos últimos 18 meses, Owen e Haatchi já empolgou as multidões em Crufts mundialmente famosos, ganhou rosetas em concursos, tem um Prêmio Ação Animal pela rainha ídolo Brian May, conquistou uma medalha de prestígio Braveheart crianças e ganhou o Fundo Internacional para o cão de Bem-Estar Animal do título do ano.

Eles também atuou em uma série de programas de TV, como ITV This Morning com Phillip Schofield e Holly Willoughboy e do C4 Paul O'Grady Show.

Owen e Haatchi foram melhor homem e cão quando Will e Colleen casar em agosto passado.

O livro diz: "Depois de um começo tão infeliz para todos eles, a família esperava e rezava que tinham encontrado o seu final feliz."



"Quando o Haatchi chegou, o Owen estava a dormir, na sua cama, no quarto. Andou e andou pela casa atrás do Pixel, o nosso outro cão, até que chegou à porta do quarto e parou. Foi como se pressentisse que devia ter cuidado", conta Will, citado pelo jornal 'Express'. "Cheirou os lençóis, enfiou o focinho na caixa de brinquedos, mas nunca ousou, sequer, aproximar-se do equipamento de oxigénio, nem da medicação".

Quando acordou, Owen foi apresentado ao seu novo companheiro. A empatia foi imediata, com os dois a passarem tempo infinito a brincar pela casa. Ao mesmo tempo que se adaptava a uma vida a três patas, Haatchi, sem saber, encorajava o menino a abrir-se mais, por ter um companheiro que, tal como ele, era diferente. 

"A transformação do Owen foi imediata", garante Will. "Poucos dias depois estava a anunciar, à frente da escola inteira, que queria começar a andar por conta própria, sem cadeiras de rodas, nem andarilhos".

"Ele reconstruiu toda a confiança que tinha perdido. O facto de ver o Haatchi a adaptar-se a uma vida com menos uma pata encorajou-o a fazer as coisas por si mesmo", acrescenta o pai. 

As fotos e vídeos que ilustram esta enternecedora história têm conquistado milhares de pessoas, não só no Reino Unido, como também pelo mundo inteiro, através da Internet, do Facebook e do YouTube. Neles é possível ver o carinho e os fortes laços que unem os dois amigos, num retrato caloroso e evidente da postura de proteção que Haatchi tem para com o menino. 

"A melhor parte de ter o Haatchi por perto é, todos os dias, chegar a casa, da escola, e dar-lhe um abraço", diz Owen.

28 de fev de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário