14 de jun de 2014

(Vídeo) O Resgate de uma cadelinha que ficou guardando a casa cheia de água. A Vaca que foi arrastada para a copa de uma árvore, e as mais de 500 mil vítimas das chuvas e da enchente, que atinge o Paraná, e Santa Catarina – são esquecidos pelas TV’s, que só dão destaque a Copa do Mundo.

seres-parana

A forte correnteza de um córrego em Quedas do Iguaçu, no oeste do Paraná, área atingida por fortes chuvas e alagamentos nos últimos dias, arrastou um vaca para a copa de uma árvore. O animal foi encontado morto após o nível das águas baixar no dia 09 de Junho. (Fonte: IG).

A população desabrigada está sendo encaminhada para abrigos em espaços públicos, dezenas de cidades estão em estado de emergência.

Dilma tira helicóptero da Polícia Rodoviária no Paraná para atender Copa no Mato Grosso

Nesta terça-feira (10), a presidente Dilma Rousseff determinou que o helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) fosse desviado para atender às demandas da Copa do Mundo em Mato Grosso e no Rio de Janeiro.

Mesmo com 130 cidades em situações de emergência e 425 mil desalojados, governo federal repassou R$ 140 mil ao Paraná

As decisões do governo federal para atender às vítimas das chuvas no Paraná geraram revolta por parte de parlamentares do Estado. O governo federal repassou R$ 140 mil ao Paraná, valor considerado baixo pelos parlamentares.

Em pronunciamento da tribuna, o deputado federal Sandro Alex disse: “O Paraná está debaixo d’água, mas o governo federal dá prioridade à Copa do Mundo. Desvia a única aeronave da Polícia Rodoviária Federal que poderia fazer o transporte das pessoas atingidas pelas chuvas”, protesta.

Segundo a Defesa Civil, as enchentes dos últimos dias já atingiram 130 municípios, 438 mil pessoas estão desabrigadas e dez perderam a vida. O deputado também criticou o repasse de verbas do governo

O deputado também critica o valor repassado ao Estado. “Isso é muito pouco diante das dificuldades”, criticou Alex. Segundo o parlamentar, apesar do descaso da área federal e das dificuldades por que passa o estado, o Paraná está unido no atendimento das vítimas.

“Os problemas são imensos, as estradas estão bloqueadas, as pontes foram destruídas. Em alguns municípios, a situação é bastante crítica. É o caso de União de Vitória, que está debaixo d’água e as chuvas não param”, relatou o deputado federal.

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni (PSDB) também criticou as atitudes tomadas pelo governo federal no atendimento às vítimas das enchentes no Paraná. “Só posso considerar como mais um ato de desrespeito ao povo do Paraná, o anúncio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil que liberou R$ 140 mil (cento e quarenta mil reais) para a assistência às vítimas das chuvas no Paraná. Estamos falando de 130 municípios em situação de emergência e 422 mil pessoas atingidas pelos temporais”, publicou, em nota de repúdio.

Rossoni considera a notícia um escárnio com o sofrimento dos paranaenses, “mas ela fica ainda pior quando vejo no mesmo site da Agência Brasil, do Governo Federal, que o repasse para ajudar as vítimas da chuva em Santa Catarina será de R$ 3 milhões. Não posso aceitar calado este preconceito. Que o Governo Federal há muito vem tratando o Paraná com perseguição, isto é um fato público.

Agora, porém, chegou ao limite o requinte da crueldade para com o povo trabalhador deste meu estado”, completa.

 

PR recebe menos verba que SC para vítimas de chuva e vê interesse eleitoral

Em nota, o Ministério da Integração Nacional afirma que os R$ 346 mil, se somados os dois repasses, têm caráter emergencial e servem exclusivamente à compra de cestas básicas. Caso a Secretaria Nacional de Defesa Civil tivesse mantimentos em estoque, eles seriam enviados ao Estado em vez do dinheiro.

14 de jun de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário