13 de jan de 2011

 

Muitas pessoas viram somente o trecho divulgado que mostra o momento em que a idosa perde o cachorro, Beethoven, que ela levava em seus braços, quando ambos caem na água. No entanto no vídeo completo vemos que a idosa estava com mais 4 cães naquela laje.

O resgate de Dona Ilair ilustra o drama que os moradores e os animais da região serrana enfrentaram.

De uma hora pra outra o rio que corta o município na região serrana do Rio engoliu a cidade.

Dona Elair se abrigou no terraço com os cachorros, em vão. A correnteza chegou onde ela estava. Vizinhos jogaram uma corda e com a ajuda da sorte salvaram a vida da dona de casa de 52 anos.

As imagens feitas pelo cinegrafista Rogério de Paula, na pequena cidade de São José do Vale do Rio Preto, mostram a luta pela sobrevivência dos moradores e dos animais.

Aqui algumas imagens que retirei do vídeo, aonde os outros cães são vistos tentando se salvar.

 resgate_03    resgate_04

resgate_08     resgate_05

resgate_06     resgate_09

resgate_10     resgate_02

A cena registrada pela Intertv mostra o momento em que dona Pelinha perde o cachorro, Beethoven, o único que conseguia segurar ao colo devido ele ser de porte pequenho, quando ambos caem na água.

A cena registrada pela Intertv mostra o momento em que dona Pelinha perde o cachorro, Beethoven, que ela tentava socorrer junto com ela, quando ambos caem na água.

“Eu pensei que ia morrer, mas pedi, pelo amor de Deus, que meus vizinhos não me deixassem morrer ali”. Foi dessa maneira e com os olhos mareados que a dona de casa Ilair Pereira de Souza, 53 anos, resumiu, nesta quinta-feira (13), os momentos de pavor que passou pendurada em uma corda ao ser socorrida por vizinhos na enxurrada da noite desta quarta-feira (12), em São José do Vale do Rio Preto, na Região Serrana do Rio de Janeiro. O momento do salvamento foi gravado por uma equipe de televisão.

“Nunca tinha feito um nó em corda na minha vida. Quando jogaram a corda, me amarrei rapidinho que nem sei como fiz aquele nó. Estava com tanto medo que o nó fosse fraco que me agarrei como nunca na corda”, disse Ilair, que é conhecida na região como Pelinha.

 

“Ele mordeu meu braço para tentar escapar, mas não consegui segurá-lo. Se eu tentasse ajudá-lo, eu iria morrer. Coitadinho, ele ficou me olhando com aquele olhinho triste e se foi naquela água. Não tinha o que fazer”, disse ela, mostrando a marca da mordida no braço esquerdo.
 

 

Ilair mostra a mordida  do cachorro
(Foto: Glauco Araújo/G1)

Ilair foi salva por uma corda Desde que se viu livre, em solo firme, Pelinha não conseguiu dormir. “É fechar os olhos e parece que toda aquela cena volta a acontecer comigo. Ainda está muito recente, ainda estou abalada com aquilo tudo. Mas uma coisa nunca vou cansar de fazer que é agradecer aos meus vizinhos por terem jogado aquela corda.”

Pelinha disse que tentou se escorar sobre uma laje, imaginando que o local seria resistente à força da água. “Foi como papelão, um pedaço daquela laje ainda caiu em cima de mim. Meu irmão queria me socorrer, mas não podia, pois se ele fizesse isso nós dois iríamos morrer”, lembrou Ilair, aos prantos.

“Foi um momento muito difícil ver minha irmã naquela situação e ter de escolher entre ajudá-la e morrer, ou se salvar e deixar que ela conseguisse sair com a corda. Felizmente deu tudo certo”, disse o pedreiro Carlos Alberto Pereira de Souza, 46 anos.

“Agora, estou na casa de meu irmão, mas devo me mudar para a casa do pai dos meus filhos e ficar lá até arrumar onde morar. Ainda não sei para onde vou”, disse dona Pelinha. A casa do irmão fica na frente do local onde ela foi salva.(Foto: Glauco Araújo/G1)

 

 

Fonte:http://blogdopcamaral.blogspot.com/ e http://g1.globo.com/jornal-hoje

13 de jan de 2011
comments powered by Disqus

Comentário(s)

8 comentários:

  1. Onde tem o video completo?????

    ResponderExcluir
  2. Aqui mesmo no texto do Blog, aquela imagem da idosa segurando a corda é o vídeo, click nele para iniciar.

    ResponderExcluir
  3. Eu não ia não, não largaria meus animais, sinto muito, ficaria lá com eles até morrer ! Desculpa, mesmo apavorada, mesmo desesperada, eu não conseguiria deixar meus filhos animais. Eu amo demais, tenho 2 cachorrinhas que amo do fundo do meu ser. Eu jamais queria estar no lugar dela mas acho que por amor enfrentaria a morte, eu não tenho medo de morrer, já enfrentei o furacão Andrews na Florida trancada dentro de um banheiro com meus 3 gatos porque não tinha abrigo que pudesse levar eles comigo. O furacão ia de encontro o meu bairro e o condominio pela direção que dava a TV , mas acabou então desviando para o sul. Eu amo demais ! São meus filhos. Agora tenho 2 cães, meus gatos morreram de velhice - 17, 18 18 e o ultimo 20 anos.

    ResponderExcluir
  4. Eu tbm nao ia nao! Jamais os abandonaria

    ResponderExcluir
  5. não se pode julgar uma pessoa, proncipalmente uma pessoa que nunca foi treinada para estes tipos de eventos.
    também amo animais, também fiquei triste, mas não julgarei esta mulher, pois pelo menos tentou.

    ResponderExcluir
  6. O video acabou comigo, fiquei muito triste e por um instante revoltado, porém ao contrário de muitos ela ao menos tentou, poderia nem ter tentado...É facil julgar os outros sentados no sofá. Vamos parar de criticar e começar a agir. Vamos doar para as ONG´s e protetores que precisam da nossa ajuda.
    Segue dados:
    ONG Estimação - http://ogritodobicho.blogspot.com/search?q=bebete
    Banco ITAU - Agencia 6103 - CC 19918-5
    CNPJ 08996430/0001-17

    Protetora Cristina - http://www.anda.jor.br/2011/01/18/canis-com-mais-de-700-cachorros-ilhados-sofrem-com-falta-de-comida-e-medicamento-em-nova-friburgo/
    Nome: PARADA DOS BICHOS RACOES LTDA
    Agência: 8736
    Conta corrente: 08598-9
    CNPJ: 09267773/0001-03
    Esta conta foi cedida a ela pela loja de ração, pois não estava sendo usada, o cartão está com ela, de forma que a ajuda vai direto a ela.
    Telefones:(22) 2527-3644 e (22) 9931-2009

    Protetora Valéria - http://ogritodobicho.blogspot.com/search?q=val%C3%A9ria
    DADOS DA VALÉRIA LIMA CORREIA DE SOUZA
    CPF 701712207-06
    BANCO DO BRASIL
    AGÊNCIA: 0335-2 - CONTA POUPANÇA: 47345-6 - variável 1 (depósito feito em caixas eletrônicas pedem a variável. Então a dela é o numero 1)
    TEL.: (22) 9885-6146
    TEL. DA VIZINHA QUE A ESTÁ ACOLHENDO: (22)9968-8357 - Nancy

    ABRIGO DA SERRA
    Presidente Eliane TM Leão
    BANCO DO BRASIL - Agência 0741-2 - CC 39911-6
    CPF 256156967-53

    ONG Combina (Nova Friburgo) - http://ogritodobicho.blogspot.com/2011/01/enchente-na-regiao-serrana-do-rj-ong.html, recebeu alguma ajuda da SUIPA, tem comida por alguns dias.
    Banco do Brasil - agência 0335-2 - Conta Poupança 15565-9 / Juliana Maria B. da Matta - CPF 038845347-85 . O tel. da Juliana é (22) 2523-9295

    ResponderExcluir
  7. faria de tudo pra amarra-los comigo...tenho três duas pincher e eum york...não as deixaria faria o q pudesse para leva-las comigo

    ResponderExcluir
  8. é verdade quaze morri quando vi o cãozinho sendo levado...chorei de soluçar...

    ResponderExcluir