18 de jan de 2011

TERÇA-FEIRA, 18 DE JANEIRO DE 2011

ROUBO DE DONATIVOS, POLÍTICA E RELIGIÃO


Martius por e-mail disse:

Oi Anthonio e Thais:

Eu vou ser breve pois estou super-cansado. Estou como médico voluntário da Cruz Vermelha, desde domingo. Nesta segunda, funcionários da prefeitura de Teresópolis nos expulsaram do galpão cedido por um empresário onde estávamos trabalhando. Vieram funcionários e guardas armados de fuzis. Foi uma cena surrealista. Eu estava preparando um kit médico para atendimento em campo quando um guarda com fuzil ordenou que saíssemos do local. Puseram todos nós pra fora, entrou um caminhão do exército, e em seguida alguns guardas armados começaram a pegar todos os donativos da Cruz Vermelha e colocaram nos caminhões. Ficamos do lado de fora, sem poder ver nada pois guardas ficaram montando guarda do lado de fora armados com fuzis. Liguei para um amigo influente, que ligou por sua vez para repórteres da rede globo. O repórter pediu que registrássemos fotograficamente o ocorrido. Quando o repórter chegou, ele pode filmar o tumulto em andamento. Fui entrevistado, e a matéria foi publicado no Jornal O Globo mas sem as fotos. O Estadão de São Paulo também divulgou uma matéria sobre o absurdo ocorrido. Entreguei o chip da máquina fotográfica mas não sei porque as imagens não foram divulgadas. Vi inúmeros comentários inclusive de um Lewandovsky (Anthonio: já imagino quem seja, enviei a foto dele ao Martius e estou aguardo a confirmação) ou coisa assim dizendo que eu era um lunático com CRM e que devia ter fumado maconha.

Inúmeras pessoas, a maior parte petistas doentes, acusaram a mim e a todos da Cruz Vermelha de mentirosos. Todos, repito todos os donativos, remédios, água, tudo foi confiscado pela prefeitura. A igreja católica que também foi boicotada pela prefeitura evangélica de Teresópolis nos cedeu o espaço da igreja para nos reorganizarmos e como formiguinhas rapidamente montamos um novo posto com as toneladas de donativos de São Paulo que haviam acabado de chegar!! Bendita São Paulo, que com sua carga de donativos, permitiu que voltássemos a operar quase imediatamente apesar de termos sido expulsos do local original. Muitos voluntários debandaram no meio da confusão. Hoje de tarde só tinha eu de médico na Cruz Vermelha, resultado da revolta dos médicos com o tratamento absurdo que receberam hoje de manhã e ontem, domingo, quando tiveram que interromper seu trabalho abruptamente em postos avançados, por funcionários da prefeitura. Hoje de tarde só tinha eu de médico, pois engoli a revolta e me concentrei em ajudar quem precisava.

Amanhã terça-feira me pediram para ficar lá pois não haviam conseguido nenhum médico voluntário na Cruz Vermelha. A cidade do Rio de Janeiro é a segunda maior do Brasil, há milhares de médicos mas nenhum voluntário durante toda esta segunda-feira. Juro que não consigo entender o que está acontecendo.... tantas pessoas desabrigadas, isoladas, precisando de ajuda.... Os principais atendimentos médicos consistem em fazer triagem dos pacientes que necessitam de remoção com internação em hospitais de campanha, estabilização hemodinâmica de feridos, imobilização de traumas, compensação de parâmetros fisiológicos em pacientes com insuficiência cardíaca, diabetes e hipertensão, tratamento de infecções respiratórias e gastrintestinais agudas, rehidratação, e assistência aos que estão em estado de choque.

É indiscutível que muito já tem sido feito mas agora é que a coisa está pegando pois as pessoas estão começando a ficar doentes devido as condições insalubres dos desalojados e desabrigados. Peço que leia a matéria no globo e no estadão que lá está tudo mais ou menos bem explicado. E tudo é verdade... Mas tem gente que tá achando que tudo não passa de um factóide..... De voluntários médicos.... nada.......em menos de uma semana os voluntários sumiram....

Martius de Oliveir

Fonte: http://minhamestria.blogspot.com

18 de jan de 2011
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário