29 de dez de 2011

 

Um filhote de cão vira-lata, com idade entre 30 e 45 dias, foi resgatado no final da tarde desta quarta-feira depois de passar mais de 24 horas agonizando com dois cortes profundos no pescoço em uma casa de São José do Rio Preto, interior de São Paulo. O salvamento foi realizado por agentes do Centro Municipal de Controle de Zoonoses (CCZ), após a dona-de-casa Valdirene Silva Galvão ligar para o Centro denunciando seu vizinho por agredir o animal.

 

caozinhopescoço02

Foto: Sergio Menezes/SMCS/Divulgação

Os ferimentos foram provocados pelo desempregado Cristiano da Silva, de 31 anos, morador do jardim Maria Lúcia, zona norte de Rio Preto. Silva, que é irmão da dona do cão, uma adolescente de 17 anos, decidiu matar o filhote porque o choro dele o incomodava à noite. "Ele aproveitou a ausência da irmã, que não estava em casa, para, primeiro, tentar estrangular o animal e, depois, cortar o pescoço do bichinho com uma faca de serra de cozinha", contou o delegado Aparecido Valdemir Lopes, do 4º Distrito Policial, onde o caso está sendo apurado.

Segundo o delegado, a agressão ocorreu na manhã de terça-feira. O cão teria passado mais de 24 horas agonizando, antes de ser resgatado pelo CCZ.

caozinhopescoco01

Foto: Sergio Menezes/SMCS/Divulgação

Lopes disse ter recebido a denúncia do Centro na manhã desta quinta-feira. Ele ouviu Valdirene e a adolescente, mas não encontrou Cristiano para colher depoimento. "Ele (Cristiano) vai responder por maus-tratos e crueldade contra animais, crime previsto no artigo 32 da Lei 9605/98."

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Rio Preto, a denúncia chegou ao CCZ no final da tarde de quarta-feira. Os agentes foram até a casa, recolheram o filhote e o encaminharam para o CCZ, onde passa por tratamento com veterinários.

caozinho03

Foto: Sergio Menezes/SMCS/Divulgação

Os cortes foram suturados com 10 pontos em cada um dos ferimentos, mas o cão, apesar dos cuidados que vem recebendo, ainda corre risco de morte e de contrair infecção. O veterinário Luís Flávio Vani do Amaral, do CCZ, ficou revoltado ao receber o animal naquela estado, o cãozinho recebeu o apelido de Tender.

Fonte: Terra

29 de dez de 2011
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário