30 de dez de 2011

Em busca de “vingança” por ter sido mordido no pé por uma cadela vira-lata, um homem decapitou a golpes de machado três filhotes de aproximadamente dois meses na frente de três crianças menores de dez anos.

Lenoir Gomes Pereira, de 47 anos, invadiu o pátio da casa que alugava para uma mulher e seus três filhos, agarrou os cães, os jogou na rua e iniciou o massacre. A cena foi presenciada por vizinhos e chocaram a cidade.

filhotes_mortos_machadadas

A cadela estava no terreno da casa de uma mulher que é inquilina do homem e recolheu os animais da rua. Quando foi supostamente atacado pela cadela, o homem pegou os filhotes e os arremessou para fora do terreno.Preso em flagrante e visivelmente embriagado, segundo a polícia, o homem prestou depoimento e foi liberado após assinar um termo circunstanciado.

O fato chocante ocorreu no dia 28 de dezembro em Balneário Arroio do Silva (a 224 km de Florianópolis), no litoral sul de Santa Catarina.

Ele foi preso por matar a machadas três filhotes de vira-lata em Balneário Arroio do Silva, no Sul de Santa Catarina. O crime ocorreu na frente de três crianças na Avenida Santa Catarina, Zona Sul da cidade, na tarde de terça-feira.

Buscou uma machadinha e matou os três. Os filhos da mulher, de oito, nove e 10 anos, assistiram às mortes e pediram para o homem não agredir os animais.

O suspeito afirmou, em depoimento ao delegado, que já havia avisado para a mulher não colocar cães no terreno da casa. Isso também teria motivado o crime. Pereira admitiu estar com ódio da cadela e por isso cometeu o crime. Ele é obrigado a se apresentar em uma audiência em juízo, já marcada para o início do ano. Porém, dificilmente será preso.

Segundo a delegado Jorge Giraldi, o homem de 47 anos foi liberado após assinar um termo circunstanciado. Ele responderá por crueldade contra animais. O suspeito alegou que foi atacado por uma cadela. Para ser vingar, matou os três filhotes do animal.

“Tenho 30 anos de polícia e nunca peguei um caso dessa natureza. O mais constrangedor foi que as mortes aconteceram na frente das crianças. Isso é o que mais choca”, afirma o delegado de Arroio do Silva, Jorge Giraldi.

“Ele foi autuado pela legislação ambiental por crueldade contra animais. Mas devido nossa legislação, acho que uma prisão preventiva nesse caso não é cabível. Atualmente a prisão só em último caso”, disse Girald

Fontes : Diário Catarinense e UOL Notícias

30 de dez de 2011
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário