26 de set de 2014

Só quem também se preocupa com aqueles que não podem votar -  verdadeiramente se preocupa com gente também! Pense nisso na hora de votar!

Quando os animais e o meio-ambiente sofrem maus-tratos, a sociedade está em perigo!

eleicoes-animais

E isso é fato comprovado nos países do primeiro-mundo, onde ao primeiro indício de agressão a natureza ou aos animais, o infrator é preso em flagrante, indiciado, e o fato é amplamente noticiado pela imprensa de renome. E isso acontece porque há décadas as estatísticas já comprovaram que quem desrespeita a natureza – que é patrimônio de todos nós – é uma pessoa sem limites, e quem agride, estupra tortura e mata um animal indefeso – vai praticar as mesmas crueldades com crianças, mulheres e idosos e todos os seres indefesos que cruzarem o seu caminho.

Ou seja, nos países de primeiro mundo, as pessoas não só se sentem seguras e protegidas, porque sabem que seus direitos como cidadãos estão amplamente assegurados; já que os potencias criminosos e psicopatas já se encontram atrás das grades na primeira infração. Assegurar o meio-ambiente equilibrado para toda a humanidade e para as futuras gerações deixou de ser ‘conversa’ de ‘alguns ativistas’, quando um vice-presidente dos Estados Unidos, renunciou a vida política para se tornar um dos maiores defensores do planeta. Albert Arnold Gore Jr, mais conhecido por “Al Gore”, recebeu o premio Nobel da Paz em 2007, junto com o Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas da ONU, “pelos seus esforços na construção e disseminação de maior conhecimento sobre as alterações climáticas induzidas pelo homem e por lançar as bases necessárias para inverter tais alterações”. Seu documentário sobre mudanças climáticas, mais especificamente sobre o aquecimento global, - An Inconvenient Truth (Uma Verdade Inconveniente), o qual se sagrou vencedor do Oscar em 2007.

Brasil – Meio Ambiente

Da devastação da floresta amazônica a mata atlântica - as queimadas criminosas nos pastos que dizimam a terra, a fauna e matam e afugentam os animais que contribuem com o meio-ambiente equilibrado – afinal sem os insetos não haveria a polinização, e sem os animais não haveria a ingestão de plantas e a disseminação de sementes, ao corte indiscriminado de árvores nas avenidas das cidades brasileiras, vemos um total descaminho da atual legislação e da fiscalização para combater esses atos – que afeta a toda a população. Da desertificação em lugares onde deveria haver plantações, a seca nas grandes cidades brasileiras.

Preservar as áreas de mananciais, florestas, manguezais, que não falam e não votam – deveria ser um assunto diário de nossos políticos, que são as pessoas que tem o poder para mudar nosso clima para pior ou para melhor. Infelizmente a maioria dos nossos atuais políticos, tem outros interesses imediatistas e desconsideram vários outros problemas apresentados a eles, que sequer suspeitamos no nosso dia-a-dia.

Brasil – Direitos dos Animais

Uma das cenas mais reprisadas da TV Brasileira em 2011 foi o espancamento da cachorrinha yorkshire pela enfermeira Camila Correa, que depois foi morta pela mesma por estrangulamento no pátio do edifício, enquanto que o marido dela um médico, dizia ao corpo de bombeiros que não sabia onde sua esposa se encontrava. Em 17/09/14, ela foi condenada a apenas 1 ano e 15 dias em regime aberto, convertida em 380 horas de prestação de serviços à comunidade e multa no valor de quatro salários mínimos, além de não sofrer nenhuma sanção por parte do Conselho Regional de Enfermagem de Goiás (Coren-GO), que disse ao G1, entre coisas que não podia agir no calor das emoções.

O caso da enfermeira que assassinou a yorkshire é só um dos diversos casos brutais contra os animais que com a atual legislação brasileira parecem não ter sido devidamente punido, afinal quem iria querer que essa enfermeira cuidasse de seu filho se ele estivesse internado em um hospital. Ou ter um parente, um idoso tratado por um médico que omite informações das quais dependem a vida e a morte de outro ser?

Mas talvez um dos casos que mais tenha impactado a sociedade brasileira nos últimos tempos, que comprova a real ligação entre os maus-tratos aos animais e os crimes contra os seres-humanos, seja o do menino Joaquim Ponte Marques, de apenas 3 anos de idade em Ribeirão Preto/SP.

Na lista de “pecados” uma relação de indícios apresentados pela Justiça, ao decretar o pedido de prisão preventiva do casal. Natália Pontes e Guilherme Longo (respectivamente mãe e padrasto do menino), onde são responsabilizados pelo Ministério Público pela morte do menino de 3 anos, não consta o abandono da cachorra Coquinha.

A cachorrinha havia sido resgatada das ruas pelos voluntários PROTETORES PELA CAUSA ANIMAL – PROCAN. Cuidada, castrada e vacinada – Coquinha foi levada pelos protetores em 14/09/2013, a ‘Feira de Doação de Animais’, junto de outros animais que ansiavam por encontrar um lar amoroso e responsável. Neste dia Coquinha foi adotada pelo casal Nathália Pontes e Guilherme Longo. Entretanto cerca de um mês após a adoção da cachorrinha, ela foi encontrada por vizinhos vagando nas ruas do Jd. Independência. Foi reconhecida e novamente acolhida pelos voluntários da PROCAN, que mal tiveram tempo de indagar ou denunciar o casal pelo abandono. Em 05/11/2013, o suposto desaparecimento do menino movimentaria toda a cidade a sua procura, até que o corpo já sem vida aparecesse boiando dias depois.

As primeiras pistas do paradeiro do menino foram dadas pelo cão Apache da raça bloodhound que possui a maior acuidade olfativa do mundo, e que trabalha a serviço da Polícia Militar de Ribeirão Preto. Apache deu as indicações de que o menino Joaquim, e o padrasto dele percorreram um trecho de 200 metros da casa onde viviam até um córrego no qual o corpo da criança teria sido atirado.

A cachorrinha Coquinha conseguiu depois um verdadeiro lar amoroso e responsável, mas o menino Joaquim não teve a mesma sorte, simplesmente porque a legislação brasileira não contempla que “Quem abandona um animal é uma ameaça para toda a sociedade!”.

O FBI há decadas já publicou seus estudos que declaram que todos os seriais-killer começam maltratando e matando animais, e inclusive está criando uma categoria especial para os crimes contra os animais sejam relatados a eles. No Brasil o Major Robis da Polícia Militar de São Paulo, também defendeu sua tese a qual deu origem ao livro “Maus Tratos aos Animais e Violência com as Pessoas”, baseado nas estatisticas do banco de dados de crimes da maior capital do Brasil.

Brasil – Animais – Desvios de Verbas
O episódio do resgate dos beagles, coelhos e ratinhos do Instituto Royal, apesar de comemorado em todo o Brasil, não devolveu aos cofres públicos a quantia de 5 milhões de reais desviados da saúde da população, e nem sequer foi passível de averiguação pelos políticos do bem. E por quê? Porque essa é a finalidade maior da experimentação animal – o desvio de verbas públicas. Qualquer pessoa com um mínimo de conhecimentos consegue fazer as contas de quanto se economizaria se os testes de remédios e outros produtos de higiene e ou beleza, fossem feitos ‘in vitro’, ou em ‘pele artificial’ ou com ‘modelos humanos’. No entanto ao fazer ciência limpa e sem crueldade com animais – desviar dinheiro é praticamente impossível. Como alegar que os animais comeram mais, sujaram mais, ou morreram durante o estudo é preciso mais dinheiro para se comprar mais animais, e mais dinheiro para empregar pessoas; que supostamente cuidariam dos animais limpariam os dejetos dos animais, e por ai. Descobrir a cura para essa ou aquela doença, é o que menos interessa aos deputados e pseudo-cientistas que aterrorizam as massas com velhas pregações de quem sem o uso de animais em seus testes – os humanos vão morrer! Como se isso não acontecesse aos humanos e aos não-humanos.
“Os seres humanos não são os únicos animais que têm consciência” e “Animais não-humanos não são objetos, e não devem ser tratados como coisas”, são os dizeres de dois manifestos assinados por renomados cientistas e neurocientistas do mundo. A Declaração de Cambridge e a Declaração de Curitiba, que registra a posição de que os animais são seres sencientes, ou seja, são capazes de sentir dor e prazer, sendo assim devem ser tratados como sujeitos de direito, e, por isso, não devem ser usados como instrumento em pesquisas, experimentos nem para fins de entretenimento.

Portanto nessas eleições, seja consciente, vote em candidatos que sejam eficientes para humanos e não-humanos e que sejam a favor do meio-ambiente.

Abaixo uma pequena lista de candidatos que já atuaram ou atuam em defesa da fauna, da flora, e das pessoas do Brasil. Se você tiver algum candidato que tenha essa atuação e quiser incluir nessa lista que está em ordem alfabetica, deixe um comentário.

Dep. Estadual Feliciano Filho 43007 SP
Dep. Estadual Fernando Capez 45700 SP
Dep. Estadual Karina Adote Já 65789 SP
Dep.Estadual Roberto Tripoli 43666 SP
Dep. Estadual Samantha Constanza 22321 SP
Dep. Estadual Valdir Alvarenga 77600 SP
Dep. Federal Rautemberg 1430 SP
Dep. Federal Ricardo Izar 5533 SP
Dep. Federal Ricardo Tripoli 4565 SP
Governador Gilberto Natalini 43 SP
Governador Skaf 15 SP
Senador Kaka Wera 430 SP
Presidente Eduardo Jorge 43
Presidente Marina Silva 40

 

Dep. Federal Paulo Facó 7010 CE
       
Dep. Federal Carol Mourão 3131 DF
       
Dep. Estadual Helio Van 13111 MG
Dep. Estadual Noraldino Junior 20123 MG
       
Dep. Estadual Goretti Queiroz 55055 PE
       
Dep. Estadual Edna Maria 22440 RJ
Dep. Estadual Marli Moraes 70324 RJ
Dep. Federal Lilia Vogel 4016 RJ
       
Dep. Estadual Paulo Oddone 23023 RS
Dep. Estadual Regina Becker 12580 RS
       
Presidente Eduardo Jorge 43  
Presidente Marina Silva 40  

E para aqueles que precisarem de sugestão de candidatos pró-ativos a fauna e a flora, há ainda várias outras páginas com indicações de candidatos;

  • Na página da FAOS/SP, há indicações de candidatos de várias cidades e estados do Brasil, e há também aqueles que assinaram compromisso público com a causa. (FAOS – Federação Federação das Organizações Não Governamentais, Ass., Sociedades Protetoras dos Animais e Sindicatos de Profissionais da Proteção Animal do Estado de São Paulo)
  • Na página Voto pelos Animais
  • Na página World Animal Protection – Proteção Animal Mundial

Em quem você não deve votar

1374889_409177452517587_181460473_n

Aécio e a cocaína no Roda Viva

O PIG veja aécio campos

11

pt-haddad-dilma[3]

veta Dilma

alckmin

haddad-russomano[4]

BRASIL CONTRA A DEVASTAÇÃO AMBIENTAL CodigoFlorestalWagnerMoura

Aécio 2

aecio_globo

images

copa

721758094

Mas a Dilma não vetou!

26 de set de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário