29 de set de 2014

Durante a 66ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que ocorreu em Julho deste ano, Marina Silva, que na época ainda era candidata a vice-presidente, foi a única que compareceu ao evento.

Na ocasião, Marina falou da importância do debate. Sabatinada por vários pesquisadores no local, ela falou ainda sobre a utilização de animais em pesquisas no país. "Em alguns casos é possível substituir essa pesquisa por outras alternativas, mas nos casos em que não é possível, é preciso observar os protocolos e requerimentos internacionais. Obviamente que não se pode deixar à mercê da própria sorte a proteção da vida dos animais, que são indefesos”.

presidenciaveis

Marina defendeu que essa parceria deve ser maior, e que isso está sendo levado em consideração em seu plano de governo com Eduardo Campos. "Nós queremos ouvir a comunidade científica, não para legitimar aquilo que se decidiu, mas para que de fato possa interferir nos processos que estão em curso na gestão pública", falou.

Temos que entender que a ciência, tecnologia e inovação são fundamentais para o desenvolvimento de toda e qualquer sociedade. Sem ciência, fica difícil fazer jus a grandes vantagens comparativas que o Brasil tem. Para isso, é preciso investimento adequado com recursos e formação na educação das pessoas", disse.

Eduardo Jorge, outro candidato a presidente; estudou Medicina, especializou-se em Medicina Preventiva, e em Saúde Pública, mas não compareceu ao evento e nem se pronunciou sobre ele -  mas em seu programa de governo consta: Proibir testes de cosméticos em animais e incentivar a pesquisa e o desenvolvimeno para eliminar também o uso de animais como cobaias em outros setores. (página 35).

Para se ter uma real dimensão da importância do evento, cabe ressaltar que a SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência),  é um dos membros que compõem o Concea que é a instância colegiada multidisciplinar de caráter normativo, consultivo, deliberativo e recursal, instalada em dezembro de 2009 para coordenar os procedimentos de uso de animais em ensino e pesquisa científica. Entre suas competências, está a formulação de normas relativas à utilização “humanitária” de animais, bem como estabelecer procedimentos para instalação e funcionamento de centros de criação, de biotérios e de laboratórios de experimentação animal. De acordo com a coordenação do evento, o candidato Aécio Neves (PSDB) informou que não iria participar devido a problemas com a agenda. Já a presidente Dilma Rousseff (PT) não chegou a responder ao convite.

E que o PT, e seus partidários como Aloizio Mercadante, enquanto ministro da Ciência e Tecnologia, sempre defendeu o cruel uso de animais no desenvolvimento de novos fármacos e procedimentos para o “avanço” da pesquisa e da ciência.

Cabe ressaltar que até hoje aguarda-se o resultado da investigação pelo Tribunal de Contas da União  do desvio das verbas de R$ 5 milhões ao Instituto Royal, que depois que os animais foram resgatados de seu cruel laboratorio, e a falcatrua foi descoberta simplesmente fechou as portas, para não que mostrar que simplesmente não estava a procura da cura de nenhuma doença, mas fomentando a corrupção e a crueldade.

29 de set de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário