17 de out de 2014

Beatriz Barrado Negri Ferreira, moradora de Cajamar/SP, hospedou o sobrinho que estacionou a moto no quintal. Quando acordaram pela manhã, registraram a cena do cão Paçoca ao lado da moto.

O que vocês acham que o Paçoca queria dizer com essa pose?

Cães com tendência à destruição

Algumas das razões que podem fazer seu amigo fiel se divertir atacando tudo dentro de casa.

A mania que seu cão tem de mastigar as coisas pode ser normal. Talvez ele apenas não saiba a diferença entre o que pode e não pode morder. Se ele destrói sapatos, talvez tenha sido encorajado a brincar com os pés das pessoas ou com sapatos velhos quando era filhote. A idéia é ensinar a seu cão o que ele pode ou não mastigar. Entretanto, até que ele aprenda a diferença, tente deixar a sua casa à prova de cães: não deixe acessí­veis objetos que ele goste de mastigar. Em substituição, dê a ele um brinquedo apropriado para morder e sempre o agrade por estar fazendo a coisa certa.

É também muito normal que seu cão mastigue coisas enquanto está em processo de dentição - normalmente entre quatro e seis meses ou oito e dez meses de idade. Se este é o caso, ele provavelmente morderá algo para reduzir o desconforto. Observe seu filhote cuidadosamente durante esse perí­odo. Muitas vezes a melhor coisa a fazer é deixá-lo em uma área cercada ou em um canil dentro de casa. Sprays com cheiros repelentes, podem ser colocados em objetos perigosos como fios elétricos e tomadas, e podem ser comprados de veterinários. Você pode tentar cobrir um brinquedo seguro com algo que tenha um sabor agradável para encorajá-lo a morder apenas ele.

Caso seu cão esteja entediado, mastigará coisas por não estar recebendo estí­mulo fí­sico ou mental suficiente. Não importa se você estiver em casa ou não, ele mastigará de qualquer forma. Cães muito inteligentes ficam entediados com facilidade e muitas vezes precisam de mais do que uma caminhada pelo parque todos os dias. A qualidade do tempo, mais do que a quantidade de tempo, é o mais importante aqui. Ensine novos comandos e dê novas tarefas para ele executar. Treinamento de obediência, agilidade e "flyball" podem ser opções excelentes para um cão ativo e inteligente e jogos como procurar, achar e trazer objetos também são bons.

Caso o comportamento destrutivo de seu fiel amigo seja devido à falta de atenção, isso sempre ocorrerá enquanto você estiver em casa. Muitos cães acham que se estragarem ou roubarem algo, receberão atenção instantaneamente. Um cão que precisa de atenção também latirá, pulará em cima dos móveis, lhe seguirá ou irá interferir enquanto estiver com outras pessoas. Se isso soa familiar, pergunte-se se ele têm estí­mulo físico e mental suficientes. Dê a ele pequenas e intensas quantidades de atenção durante o dia e quando você não estiver brincando, treinando, cuidando ou alimentando seu cão, tente fazer com que se acostume com o fato de ser ignorado. Você deve iniciar qualquer contato com seu cão - tente ensiná-lo que quando ele tenta fazer com que você lhe dê atenção, será ignorado. Recompense o bom comportamento dele discretamente, dando algo gostoso para mastigar, é claro!

Se o seu cão fica ansioso quando deixado sozinho, isso pode resultar em consideráveis danos à sua casa. Este comportamento apenas surgirá quando ele estiver separado de outros membros da famí­lia e ele ficará hiperativo quando seus donos retornam. Caso ansiedade afete seu cão, ele seguirá pela casa as pessoas a quem é apegado para manter contato fí­sico ou visual. Tente acostumá-lo a ficar em um cômodo enquanto você está em outro, fazendo para ele um cantinho dentro de casa, com uma casinha de cachorro e um cobertor. Outra dica é ignorá-lo completamente por 5 minutos antes de sair e 5 minutos após chegar em casa e apenas dar atenção quando ele tiver se acalmado. Deixe com ele um brinquedo especial ou algo próprio para mastigação no perí­odo em que estiver fora de casa - mas retire-o assim que chegar em casa.

paçoca

E Beatriz postou uma nova foto, informando que Paçoca é um cão feliz!

17 de out de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário