13 de fev de 2015

Estamos todos conscientes do estereótipo pelo qual todas as mulheres com mais de um gato é ‘classificada’, mas porque ter mais ‘alguns’ gatos é tão frequentemente chamada de louca? 

louca-dos-gatos

O suave adjetivo remonta algumas décadas onde as mulheres começaram a ficar independentes de seus pais e dogmas da sociedades. Solteiras ou separadas e tendo como companhia um ou alguns felinos – a louca dos gatos - era o assunto preferido nos portões da vizinhança, já que a internet não existia.

Mas em Abril de 1988, o desenho animado “Os Simpsons”, apresentou ao mundo Eleanor Abernathy ou a ‘louca dos gatos’, uma mulher com a aparência e comportamento de uma pessoa doente mentalmente e estereotipada. 

Entretanto quando era criança, Eleanor Abernathy queria ser advogada e médica. Formou-se aos 24 anos na Harvard Medical School e na Yale Law School, em medicina e direito, respectivamente. Mais tarde, ainda solteira aos 32 anos, e sem amigos, começou a apresentar sinais de alcoolismo e se apegou demais ao seu gato de estimação.  Depois aos 40, assumiu um comportamento de acumuladora de objetos e também de gatos.

Em 2007, a ‘louca dos gatos’ se tornou real ao mostrar Nina Kotova, a mulher que vivia com 130 gatos em um pequeno apartamento.

O vídeo em russo não vinha acompanhado de tradução e as imagens da mulher atirando ração para as dezenas de felinos aparentemente autenticava a definição. Dessa forma as pessoas ficaram sem saber o diálogo no vídeo.

Ficaram sem saber, que ela havia castrado todos os gatos machos, porque era mais barato, e que os gatos brigavam quando a ração era colocada em grandes potes. Ela disse que há quinze anos vinha resgatando gatos das ruas da Sibéria.

Também Lynea Lattanzio foi chamada de ‘louca dos gatos’. Em 1992 ela fundou o The Cat House on the Kings, na Califórnia, que na metade do ano passado estava com 700 gatos e foi considerado o maior santuário de gatos do mundo por ter ajudado mais de de 24.000 animais desde sua fundação.

Um diferencial entre o santuário de Lynea é que ela troca gatos com outras ONG’s. Como em qualquer lugar do mundo lá também são abandonados caixas com filhotes e gatas prenhas. Lynea então dá preferência para outros protetores ou entidades que tenham gatos idosos ou doentes ou que não conseguem encontrar adotantes, para que tragam esses animais para viverem no santuário, desde que levem os filhotes e outros gatos que são facilmente adotados. Dessa forma ela consegue se concentrar mais em cuidar e manter os animais que vivem no santuário.

Nos EUA a ‘louca dos gatos’ se tornou mais do que uma personagem das festas do dia das bruxas. A tribo da ‘louca dos gatos’, inspira muitos segmentos além das fantasias para crianças e para mulheres.

Para agradar a tribo das loucas de todas as idades, já existe além de um jogo (tipo banco-imobiliário) e uma boneca. Dentro da caixa da ‘Crazy Cat Lady’, além da boneca, há também seis gatinhos de brinquedo e um questionário para ajudar a determinar se você já é, ou pode vir a ser considerada uma senhora ‘louca dos gatos’.

No site da Amazon, ambos estão em torno de 15 dólares, além do que comprando lá, você pode optar que 0,5% do valor de suas compras seja doado para o Santuário Cat House On The Kings, sempre que você comprar em AmazonSmile.

crazycatladygame Crazy Cat Lady Action Figure

Mas o rejuvenescimento da ‘louca dos gatos’, aconteceu através de um comercial, onde a estrela-pop Taylor Swift, ganhadora de 4 Grammy’s, conhecida por ter adotado vários felinos aparece com um gato, e mais e mais gatos vão aparecendo.

 

"Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes" (Coríntios 1 27).

velha-louca-gatos

13 de fev de 2015
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário