16 de mai de 2011


Há 21 anos, nascia o Protetor Marcelinho do CEL, e não resta nenhuma dúvida que ele nasceu para ser anjo da guarda e protetor de animais.
Marcelinho_ (8)
Aos 14 anos, ele, a mãe e mais 18 cães, foram despejados de onde moravam. A mãe até conseguiu um novo local para ela e o filho, mas animais não eram permitidos. Marcelinho então optou por não abandona-los a própria sorte, e depois de muitos dias debaixo de sol e chuva, conseguiu ir morar em um barraco na Favela do Sapo, Zona Norte de São Paulo.
O Marcelo nunca teve as coisas fáceis que muitos jovens possuem e não dão valor, como a reunião da família no Natal, ou uma festa de aniversário. Sua família são os amigos, que o chamam para participar de eventos familiares.
Na favela em pouco tempo ficou conhecido dos outros moradores, uns o chamavam de Marcelo dos cachorros, outros de Marcelo dos gatos; seu amor incondicional pelos animais, o qual não escolhia se era um latido ou um miado em busca de socorro, ele sempre socorria e ajudava a todos, inclusive os pássaros feridos e os hamsters descartados.
Abaixo, o relato de Luiza Mell, feito em 2009, sobre ele;
marcelo_mell
Há alguns anos, Marcelinho se uniu ao Projeto CEL – Casa, Esperança e Liberdade para Animais Carentes, e desde então, passou a ser conhecido como o “Marcelinho do CEL”, um nome mais propício ao anjo de verdade, que ele se tornou para os inúmeros animais que ele salvou.
Marcelinho_ (2)
Em setembro de 2009, a revista da Folha de São Paulo, fez uma matéria sobre ele e as condições em que sobrevivia, nela mencionava que o barraco tinha apenas 12m2, e ele ganhava 300 reais por mês com os bicos de banho e tosa, e que não eram suficientes para os gastos com os 150 Kg de ração, que precisava para alimentar os animais resgatados.
capa_marcelo
Em dezembro do mesmo ano, uma enchente arrastou o barraco do Protetor Marcelinho, que conseguiu salvar todos os animais. Sem ter para onde ir, teve que abrigar os animais entre seus amigos e outros protetores solidários. Mas graças a ajuda de amigos, diversas campanhas e apelos conseguiram transformar essa calamidade na realização de um sonho, a mudança do Protetor Marcelinho para uma chácara em Mairiporã, aonde ele pudesse ter um espaço para abrigar os animais que resgatava, enquanto eles não eram adotados.
Independente de sua idade, o Protetor Marcelinho sempre soube que um dos caminhos para combater o abandono de animais a própria sorte, que vagam pelas ruas, implorando por algum alimento, quando são maltratados ou atropelados, é a castração em massa, em especial a população de baixa renda.
E mesmo com as todas as dificuldades e com a ajuda de pessoas solidárias e conscientes de que a castração é necessária para o bem-estar dos animais de várias formas, promoveu em 2010, o 1o. Mutirão de Castração em sua chácara, aonde foram castrados quase 100 animais entre cães e gatos.Marcelinho_ (3)
Mas mesmo de longe o Protetor Marcelinho sempre que podia voltava a favela onde vivera tantos anos, e no feriado de 1o. de maio, organizou um mutirão para os animais de lá. Foi até a favela, recolheu animais abandonados das ruas e de moradores de baixa renda. Fez várias viagens para o transporte dos animais da favela até a clínica veterinária, aonde os animais seriam castrados. E depois transportou todos os cães e gatos aos locais aonde os havia recolhido.

Marcelinho_ (5)                Marcelinho_ (4)
Marcelinho_ (6)
Alguns dos últimos animais resgatados por ele;
Marcelinho_ (1)

Espontâneo, sincero, transparente, e inocente.

Sempre feliz, e de sorriso aberto, e sempre, mas sempre muito disposto a ajudar animais e pessoas.

Marcelinho_ (7)
E agora ao completar 21 anos, além dos votos de felicidade que ele irá receber, gostaríamos de pedir a todos que contribuíssem com o trabalho do Marcelinho.
convite_marcelo
Quem estiver em São Paulo e quiser levar seu presente pessoalmente, ou adotar um dos 83 cães ou dos 41 gatos que ele mantém, o Protetor Marcelinho está todos os sábados e domingos na feirinha de doação de animais do Projeto CEL, que acontece no estacionamento do Pet Center Marginal, na Marginal Direita do Rio Tiete, próximo a Ponte da Vila Guilherme (Pari), das 14:00 ás 20 hs.

feira_cel
Quem estiver longe e quiser presentea-lo, pode comprar a ração no HM Mercadão PET SHOP, com R$ 35,00 podemos comprar um saco de 15 kilos, mas o presente é seu, então não se acanhe, se puder colaborar com um saco de apenas 1 kilo
O depósito é direto para o pet shop na Caixa Econômica Federal ou Lotéricas  portanto não esqueça de enviar o comprovante de depósito para o e-mail adote@salvacao.org, para que possamos retirar a ração. Você pode tirar uma foto com o seu celular para enviar por e-mail como comprovante, ou então colocar algum centavo a mais e informar no e-mail o valor e a data que fez o depósito.
Banco: 104 - Caixa Econômica Federal ou Casas Lotéricas
Agência: 3019 - Serra Da Cantareira
CNPJ: 48.264.329/0001-96
Conta: 1895
Tipo de Conta: Conta corrente individual
Hm Mercadao Pe Shop Lt Epp
CNPJ: 48.264.329/0001-96

209374_207856355912178_100000634452460_620637_4968314_o
Exemplos como do Protetor Marcelino, um abnegado, nos deixa a sensação de que esse mundo ainda tem esperança, desde que todos nós, também nos empenhemos em ajudar quem faz.
Colabore divulgando o álbum de fotos dos animais para doação do Protetor Marcelinho, somente conseguindo lares para esses, é que ele terá condições de resgatar mais animais.
Nesse final de semana (dias 21 e 22 de Maio) a Feira de Doações de Animais do Projeto CEL, será somente com os animais do Protetor Marcelinho, prestigie venha trazer um pouco do seu carinho a esses animaiszinhos.
Caso você tenha coleiras, casinhas, gaiolas, roupinhas, remédios, vasilhas, ou qualquer outra coisa, mesmo usada, mas que possa ser utilizada em prol dos animais resgatados, e que queira doar, como tapetes, banquetas, panelas, colchonetes, material de construção para os canis, entre em contato através do e-mail adote@salvacao.org ou projetocel.animal@uol.com.br.
feira_projetocel

16 de mai de 2011
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário