15 de mar de 2013

O triste caso ocorrido em Janeiro/13, veio á tona através de um vídeo que flagrava um homem que aparentava matar um gato à mordidas.

ong-pata

O material foi gravado no município de Iranduba (a 25 quilômetros de Manaus) pelo cineasta amazonense Zeudi Souza. De acordo com ele, a postagem é ‘uma forma de chamar atenção das autoridades competentes para que tomassem providências’

No entanto foram duas defensoras dos direitos dos animais, Joana D´Arc Cordeiro e Erika Schloemp, da ONG PATA de Manaus (patamanaus@gmail.com), que resgataram o animal. Junto com a gata, foram resgatados também seus seis filhotes. A gata apelidada de Irandubinha.

De acordo com Erika, a gata atacada pelo pedreiro Mauro Neves Rodrigues de Souza, 42, tem um ferimento no pescoço. Aparentemente o local está inflamado. Os filhotes dela foram resgatados em uma barraca da feira de Iranduba. Eles estão com secreção nos olhos por isso precisarão também ser examinados pelo veterinário. Os animais foram levados para receber atendimento médico na Clínica Veterinária de Manaus.

Outra luta será conseguir recursos para custear o tratamento. Após a recuperação da gata e de seus seis filhotes, os animais serão colocados para adoção.A ONG PATA, como todas as outras ONG’s de proteção animal no Brasil, NÃO RECEBE NENHUMA AJUDA GOVERNAMENTAL, depende de doações e colaboração das pessoas
.
Segundo a líder do grupo Cachorreiros de Manaus, Erika Schloemp, o número de casos poderia ser maior, mas muitas situações de maus-tratos não são denunciadas e sequer chegam ao conhecimento da polícia e de associações de proteção animal. A grande dificuldade para denunciar é o medo.

Pessoas que são testemunhas têm medo de denunciar os vizinhos ou conhecidos, temendo represálias.
Mesmo com o esforço dos defensores, nem todo caso de maus-tratos pode ser atendido. A principal queixa dos grupos é a falta de uma delegacia e promotoria especializada em fauna que poderia reduzir o número de agressores que ficam impunes e até a mortes de animais.

Depois de um abaixo-assinado que reuniu mais de 5 mil assinaturas, entregue para diferentes órgãos na cidade no ano passado, a Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) apresentou requerimento para a criação da Delegacia Especializada em Crimes contra a Fauna e uma Promotoria de Justiça em Defesa da Fauna. O procurador-geral do Ministério Público Estadual (MPE), Francisco Cruz, chegou a se reunir com as ONGs para tratar da criação dos órgãos, mas a discussão não avançou. Os grupos estão preparando um novo documento para recomeçar a luta.

A repercussão do caso

Reunião - Criação do Conselho Municipal de Proteção aos Animais

A presidente da Organização Não Governamental (ONG)“Cachorreiros de Manaus” Érika Schloemp disse que somente a criação do Conselho Municipal de Proteção aos Animais poderá concentrar de forma eficaz os crimes contra os animais e problemas de saúde pública, relacionados a eles. “Fico feliz de saber que agora finalmente a proposta do conselho está andando”,completou.

As estatísticas de animais abandonados no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e vítimas de maus tratos foram os principais assuntos discutidos em uma reunião realizada para debater a criação do Conselho Municipal de Proteção aos Animais.

Segundo o diretor do CCZ, o médico veterinário Francisco Zardo, em média, 600 animais, entre cachorros e gatos, são deixados pelos próprios donos no departamento a cada 30 dias. “Os motivos do abandono incluem: viagens, mudança de residência e, em alguns casos, o dono admite que simplesmente deixou de gostar do animal. Infelizmente, a maioria adoece e temos que aplicar a eutanásia”, disse Zardo.

Já o representante do Batalhão Ambiental, sargento Ruy Baraúna, informou que o órgão recolhe por dia dois animais, entre cachorros e gatos, vítimas de maus tratos, o equivalente a 60 animais por mês. “Chegamos aos locais através de denúncias e verificamos que os animais são agredidos ou ficam sem se alimentar por dias nas casas dos próprios proprietários”, afirmou.

foto_01
Reunião apresentou estatísticas de animais abandonados no Centro de Controle de Zoonoses
(Foto: Divulgação/PC AM)

Os representantes do Batalhão Ambiental e do Centro de Zoonoses defenderam a criação do Conselho Municipal de Proteção aos Animais. “O conselho poderia ajudar a definir quem de fato seria o responsável no município pela fiscalização dos casos de maus tratos, questão que até hoje não foi definida no município”, afirmou.

De acordo com informações da Câmara Municipal de Manaus (CMM), o próximo passo para a criação do conselho ocorrerá com a realização da audiência pública sobre o tema no mês que vem na Câmara Municipal de Manaus.

Fontes: G1, A Critica, Facebook,
erika-marli

Beijos saudosos e muita força Erika Schloemp, sou sua fã.






15 de mar de 2013
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário