23 de ago de 2013

A fotografia foi publicada no dia 20 de agosto de 2013 no Facebook e, imediatamente, fez com que milhares de internautas se mobilizassem contra a atitude do garoto, que aparece ao lado de um cachorro preso em uma cruz!
cao_cruxificado
A postagem recebeu mais 2 mil comentários nas primeiras horas, a grande maioria condenando o rapaz pela sua falta de respeito para com o bichinho. Em pouco tempo, a imagem já havia sido republicada em diversos perfis e tornou-se um dos assuntos mais comentados dos próximos 2 dias.
Para a tristeza de muitos, ela é verdadeira!
O rapaz que aparece na foto fazendo um sinal com a mão esquerda, enquanto que a outra segura um a cruz de madeira com um cachorro preso a ela é um mexicano. Seu nome é Aaron Pino, tem 22 anos de idade e vive em Tecate, no estado de Baja California – México.
Apenas algumas horas após publicar a imagem em seu perfil do Facebook, o esqueitista Aaron (que possuía uma conta no Facebook onde ele se definia como um amante do maltrato aos animais) publicou outro post afirmando que havia se arrependido do seu ato e explicou que o cachorro já estava morto e preso na madeira quando ele e a namorada o encontraram, na beira de um rio.

“Eu não acho que isso estava fora de controle, o cão que encontrei no rio [já estava] morto e crucificado. Chamou a minha atenção e eu tirei uma foto e publiquei logo em seguida”, disse ele aoportal Terra do México.
Em entrevista ao portal de notícias Frontrera.info, o rapaz (talvez por medo de perder seus patrocinadores) pediu desculpas e explicou que o seu maior erro foi ter fotografado a barbaridade que outra pessoa fez com o cão.
Chico_Xavier_f01
Fonte: R7
Em resposta para apuração desta atrocidade, uma petição foi criada para que as autoridades mexicanas investiguem
https://www.change.org/petitions/gobierno-municipal-de-tijuana-baja-california-m%C3%A9xico-juicio-penal-en-contra-de-aaron-pino-martinez-por-maltrato-y-abuso-animal#share








23 de ago de 2013
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário