8 de out de 2013

(Com vídeo) - Tudo começou com Atom, o cão que nasceu dias antes do tsunami que atingiu a usina nuclear de Fukushima em 2011, e que obrigou o governo japonês a isolar áreas e a esvaziar cidades inteiras que estivessem localizadas em zonas de risco. Atualmente Keigo Sakamoto cuida e alimenta 21 cães e mais outros  500 animais entre gatos, pássaros, coelhos, patos, galinhas, porcos e cabras em sua casa, na zona de exclusão chamada de Naraha em Fukushima.

Japonês cuida de mais de 500 animais abandonados

Keigo Sakamoto além de agricultor, era um cuidador de pessoas com problemas mentais antes do tsunami, e ele decidiu permanecer em áreas que foram totalmente evacuadas pelo governo japonês para cuidar dos bichinhos deixados para trás pelos donos. A população foi obrigada a abandonar suas casas e seus pertences. Na pressa de fugir do perigo, muitas famílias acabaram deixando para trás seus bichinhos de estimação.

atom-narata

Chamado por alguns de "herói" e por outros de "louco", o japonês vive em uma área rural em. Ele foi descoberto pelo fotógrafo Damir Šagolj, que visitou Fukushima para mostrar como estão vivendo os sobreviventes dois anos e meio após o desastre.

Com a divulgação pela imprensa um fundo de ajuda foi criado para ajudar Sakamoto e os animais.

Essa organização foi criada sem fins lucrativos, simplesmente para oferecer ao Sr. Sakamoto, uma ajuda financeira da qual ele necessita para continuar a cuidar os animais que ele está salvando, e outros apoios financeiros necessários para salvar animais dentro da zona que estão perto de casa.
Entendemos que há outros desafios para a proteção desses animais e não entramos em conflito com esses esforços.
Nós só queremos proteger o Sr. Sakamoto e o seu direito de reduzir os danos aos animais nesta zona e respeitar os seus desejos de liberdade e segurança para toda a vida.

Click no link para ajudar => http://fundly.com/keigo-sakamoto-pets

Vídeo em inglês

Fonte: NBC News

Inside Fukushima's exclusion zone, a farmer sheltered over 500 abandoned animals

support-pets
by David R Arnott, NBC News

As he visited the area around Japan's stricken Fukushima nuclear plant last month, photographer Damir Sagolj saw towns and villages that had been abandoned and met people whose lives had been irrevocably changed by the disaster of March 11, 2011. 

Inside the exclusion zone around the plant, Sagolj found a scene he likened to "a silent horror movie." But amidst the carnage and the deserted houses he found one man who had defied the order to leave.
Keigo Sakamoto, a farmer and former caregiver for the mentally disabled, is considered a lunatic by some and a hero by others, Sagolj says. Sakamoto refused to evacuate, stayed inside the zone and made animals his mission. He ventured into empty towns and villages and collected a veritable Noah's Ark of animals — dogs, cats, rabbits, chickens, even marmots — abandoned by former owners when they left.

Sakamoto lives with more than 500 animals in his mountain ranch near Naraha, in a scene Sagolj says is more reminiscent of experimental theater than modern Japan. It's a very noisy theater too, because many of the dogs have gone wild from the time they spent alone before Sakamoto rescued them. As if to confirm this observation, one dog bit Sagolj hard as he passed.
"There are no neighbors," says Sakamoto. "I'm the only one here but I'm here to stay." Of his 21 dogs, only two are friendly to man. One is called Atom, a super-cute white mutt, named because it was born just before the nuclear disaster struck.

By NBC News
#animalfriendsjapan
#muralanimal






8 de out de 2013
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Um comentário:

  1. Do you have a spam problem on this site; I also am a blogger, and I was curious about your situation;
    we have developed some nice procedures and we are
    looking to swap techniques with other folks, why not shoot me
    an e-mail if interested.

    My page - GHD Straighteners

    ResponderExcluir