20 de jan de 2014

Chance é um cão que tinha poucas hipóteses de sobreviver quando foi encontrado num centro comercial. O cão já velhinho foi levado para um canil público, mas como estava muito debilitado, os funcionários chegaram a pensar em sacrificar o animal. A sua sorte mudou quando o veterinário tirou uma radiografia e percebeu que ele carregava um microchip com o nome e endereço do seu dono. O mais surpreendente, porém, veio depois: os funcionários do canil descobriram que Chance estava dado como desaparecido há dez anos e agora, finalmente, iria voltar para casa.

CACHORRO É ENCONTRADO APÓS

Em 2004, o cão pertencia ao menino Sion Cox, então com 11 anos. Chance tinha sete meses quando foi trazido para a casa da família na cidade de Barry, no País de Gales, Reino Unido. Durante três anos, os dois brincaram todos os dias. Uma tarde, Chance desapareceu. O menino procurou pelo animal, perguntou aos vizinhos e colocou cartazes pelas ruas, sem resultado. Com o tempo, a mãe do rapaz, Julie Coombs, decidiu então trazer outro animal de estimação para consolar o filho.

O que ela jamais poderia antecipar é que uma década depois, Chance seria encontrado na passagem subterrânea sob um centro comercial de Newport, a 32 km da sua casa. O cão estava muito fraco e faminto e por sorte foi levado para o canil público Coronation. Para Julie, «isso só acontece nos filmes da Disney».

«Eu recebi um telefonema do canil dizendo que haviam encontrado o meu cão», contou Julie ao jornal britânico Daily Mail. «Na hora achei que eles tinham cometido um erro porque nós tínhamos dois cães e eles estavam em casa.»

«Foi quando me disseram que era um Staffordshire Bull Terrier preto e branco. O meu coração parecia que ia sair pela boca. Eu sabia que era o Chance», afirmou.

Julie e o filho Simon foram até ao abrigo e reconheceram o cão imediatamente. A dúvida era: será que o cão reconheceria os antigos donos?

"E assim que eu disse seu nome suas orelhas ficaram em pé como se ele nunca tivesse esquecido de nós”.disse Julie.

Fonte: Mirror

20 de jan de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário