14 de abr de 2014

Há 60 anos atrás, as pessoas não viraram as costas para os pobres animais famintos e de seus bebês. Talvez a beleza dos ursos polares, até então desconhecidos da maioria das pessoas, ou o choro de seus filhotes, fez com que as pessoas e os soldados que colonizaram o distrito de Chukotka, no extremo oriental da Sibéria, junto ao estreito de Bering, que quando congelado se une ao Alasca.

Slide2

A colonização começou com a mineração e a extração de zinco e ouro. O clima é muito extremo e, por vezes tão feroz, que no inverno a temperatura cai a - 40 graus abaixo de zero. E foi nesse clima e nesse tempo que os primeiros ursos polares e seus filhotes famintos, foram procurar ajuda junto aos novos vizinhos que haviam se mudado para Chukotka.

A fome fez com os ursos polares fossem em busca de ajuda de qualquer espécie.

Slide1

E eles passaram a ser alimentados – hora com pedaços de carne ou peixes congelados. Mas não havia grandes estoques de comida congelada que saciassem os ursos. Á única coisa que as pessoas tinham em abundância – eram enlatados, e para ser mais exato, havia muito leite condensado. E as pessoas decidiram alimentar os ursos-se com o que elas tinham.

Slide3

No início, as pessoas se esforçavam e com um abridor de lata, a abriram o leite e deram a lata para a mamãe ursa que lambeu todo o leite da lata, e em seguida, a mamãe ursa alimentada, oferecia a lata de leite a seus ursinhos.

Slide4

Dessa epóca de solidariedade entre humanos e ursos polares, sobraram algumas fotos e relatos que atualmente soam como ficção, mas que deveriam soar como inspiração para as novas gerações de humanos.

Slide5

14 de abr de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário