24 de jun de 2014

“Eu não acreditei no que eu vi, quando abri a mala. É ser uma pessoa muito cruel para fazer isto com um animal”, disse o aposentado de 70 anos, José Teixeira, que ao passar pelo local em 23/06, ouviu latidos vindo de dentro da mala e resolveu abri-la.

Atualização do caso com vídeo:

CACHORRO LUTA PARA SOBREVIVER AO CRIME DA MALA

Slide1

A veterinária Aliny Ripke, do Petshop Animália, conhecida por ajudar os animais abandonados em Vilhena/Rondônia, foi chamada ao local e levou o animal para tratamento em sua clínica.

De acordo com a veterinária o animal que apesar de estar debilitado, pode ficar bom. “Gostaria de pedir a quem conhece o dono deste animal, ou sabe onde ele vivia, que nos informe, pois precisar registrar um boletim de ocorrência. A pessoa que fez isto, não pode ficar impune. E quem quiser ajudar no tratamento dele, basta nos procurar no petshop animália ou no fone 8485-5690”, disse a veterinária ao Vilhena Notícias.

O cachorro sem raça definida, apesar de debilitado, latia e tomava água. Ele foi abandonado de forma cruel. Está com dificuldade de andar e mesmo bem debilitado foi colocado dentro de uma mala a qual foi fechada e abandonada num terreno baldio.

Slide2

Segundo a veterinária, o animal está em estado grave e pode estar com cinomose, doença viral contagiosa que atinge primeiro os sistemas respiratório e digestivo. No estágio mais avançado, o vírus atinge o sistema nervoso do animal. “Ele já estava debilitado e como ficou dentro da mala, respirando com dificuldade, sem se alimentar e sem tomar água isso só agravou o seu estado”, explica.

O animal já foi medicado e está sendo mantido no soro, mas de acordo com Ripke, ainda corre risco de morte.

Solidariedade

A veterinária contou ao G1, que realiza esse trabalho de resgate de animais há cinco anos e conta com a parceria de alguns amigos e clientes que ajudam no custeio de remédios, exames e alimentação. “Sempre que encontram um animal que sofreu maus tratos ou que está debilitado, me avisam e eu faço o socorro. É um trabalho em parceria”, conta.

Além de cuidar do animal, a veterinária afirma que está procurando o antigo dono do cachorro. Ripke acredita que o dono tenha abandonado o animal por não ter condições de pagar o tratamento. “Falta de condições não justifica ter largado o cachorro para morrer. Vou tentar localizá-lo para que seja punido pelo que fez”, ressalta.

24 de jun de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário