5 de jun de 2014

Obama, um cachorro sem raça-definida, emocionou médicos, enfermeiros e pacientes no Hospital  de Teresina. Desde o dia 31 de maio, o cão ali permaneceu após a internação do tutor. Familiares do paciente chegaram a levar o cachorro para casa várias vezes, mas ele sempre voltava e ficava próximo à janela do apartamento onde o dono estava internado.

Obama passou quatro dias em frente à unidade de saúde esperando que seu tutor tivesse alta. Ele era alimentado pelos enfermeiros que se compadeceram da situação.

obama

O comerciante, que teve que ser hospitalizado com infecção no fígado, conta que o seu cão seguiu o carro da casa onde moram em frente ao Mercado da Piçarra até o hospital, localizado há três quarteirões da residência.

Por causa dessa demonstração de carinho do animal, o comerciante ficou famoso. “É uma demonstração de carinho e amor. A presença dele me ajudou espiritualmente e me fez ficar famoso no hospital. Todos queriam saber quem era o Obama e o dono dele”, comentou José Geral ao receber alta nesta manhã (04).


“Achei interessante a atitude do animal. Ele chegou a ser levado várias vezes para casa, mas fugia e voltava para cá e só saiu quando o paciente teve alta hoje. Foi emocionante ver a felicidade do animal ao ver seu dono saindo do hospital. Todos que trabalham aqui ficaram comovidos”, relatou a funcionária.

Já uma recepcionista do hospital contou ao G1 que um irmão do paciente chegou a falar que ele morava sozinho e o cachorro seria seu único companheiro. “É muito interessante e a gente só acredita porque vê mesmo. Eu chegava ao hospital e achava estranho aquele animal aqui e daí me disseram que ele estava esperando o dono. O cachorrinho não saía de perto da janela”, disse Shirley Muniz.

Para José Geraldo Filho a atitude do cão demonstra a fidelidade cativada ao longo dos oito anos em que estão juntos. Morando sozinho em uma casa no bairro Piçarra, Zona Sul da capital, Obama é o seu companheiro do dia a dia.

Já uma recepcionista do hospital contou ao G1 que um irmão do paciente chegou a falar que ele morava sozinho e o cachorro seria seu único companheiro. “É muito interessante e a gente só acredita porque vê mesmo. Eu chegava ao hospital e achava estranho aquele animal aqui e daí me disseram que ele estava esperando o dono. O cachorrinho não saía de perto da janela”, disse Shirley Muniz.

Para José Geraldo Filho a atitude do cão demonstra a fidelidade cativada ao longo dos oito anos em que estão juntos. Morando sozinho em uma casa no bairro Piçarra, Zona Sul da capital, Obama é o seu companheiro do dia a dia.

Fontes: Blog do Pessoa e G1

5 de jun de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário