30 de set de 2014

A matéria intitulada Cães, gatos, cavalo e até porco. Candidatos adotam causa animal para se elegerem, publicada pelo portal R7, em destaque no tema Eleições 2014, parece seguir a mesma linha editorial que cita que => "...cachorro é bicho, tem cérebro inferior, é burro. ...Se você quer tratar seu bicho como gente, divirta-se na sua patetice..." escrita por André Forastieri que diz entre outras coisas: "Eu comeria cachorro no jantar de hoje, com muita alegria...", e que ao final do artigo 'Seu cachorro é burro e você é porco', ainda publica a foto de um cão já cozido, parece ter atravessado o limite do sensacionalismo vulgar dos tabloides para as insinuações maldosas que faz com políticos de renome engajados há anos na causa animal, e com os novos candidatos que veem na política um caminho para solucionar a falta de respeito e de direitos, que são impostos aos brasileiros humanos e não-humanos.

r7_causa-animal

Não é de hoje que certos setores da imprensa brasileira tem ultrapassado os limites da lei, (REPÓRTER INCENTIVA DESRESPEITO CONTRA LEGISLAÇÃO DE SÃO PAULO QUE PROÍBE), em matérias esdrúxulas visando apenas chamar a atenção de público e desconsiderando quaisquer compromissos com a verdade e a informação, e nem sequer se preocupando com o aprimoramento das relações entre humanos e o meio-ambiente em que vivem, visando um futuro mais digno e mais justo pelos animais que estão sendo exterminados do planeta terra.

Omitem do público brasileiro, que nos países de primeiro mundo, que o fortalecimento da legislação punitiva contra quem desrespeita ou maltrata os animais, é também um dos pontos da diminuição da criminalidade nestes países.

O FBI há décadas já publicou seus estudos que declaram que todos os seriais-killer começam maltratando e matando animais, e inclusive está criando uma categoria especial para os crimes contra os animais sejam relatados a eles. No Brasil o Major Robis da Polícia Militar de São Paulo, também defendeu sua tese a qual deu origem ao livro “Maus Tratos aos Animais e Violência com as Pessoas”, baseado nas estatísticas do banco de dados de crimes da maior capital do Brasil.

Abaixo alguns dos textos postados junto as fotos dos candidatos na matéria postada pelo portal R7;

“Vários candidatos adotaram a causa animal para ganhar as eleições. Os possíveis deputados aparecem com bichos sempre que podem e, muitas vezes, até "mudam o nome" para serem ligados diretamente à proteção dos animais.”

“O deputado federal candidato à reeleição Ricardo Tripoli (PSDB) também é um dos nomes mais conhecidos quando o assunto é causa animal. Ele, geralmente, faz sua divulgação de campanha distribuindo calendários com fotos de animais para os eleitores se lembrarem de seu nome.”

Diferentemente do publicado pelo R7; Ricardo Tripoli, e outros não mudaram de nome. José Ricardo Alvarenga Tripoli é  advogado, ambientalista. Foi eleito em 1982, e desde então vem defendendo as pessoas, o meio-ambiente e os direitos dos animais. Entre seus principais projetos na área, destacaram-se a Política Estadual do Meio Ambiente, o Projeto São Paulo Pomar e o Código Estadual de Proteção aos Animais (Lei 11.977), conhecido como Lei Tripoli de Proteção Animal.

“O deputado federal candidato à reeleição Ricardo Izar (PSD) mostra em seu site todos os projetos de lei que é autor para que os animais sejam mais protegidos pela lei.”

O economista Ricardo Izar foi eleito Deputado Federal pelo Estado de São Paulo em 2010 com mais de 87 mil votos. Entre os diversos projetos de lei que de sua autoria estão;

E o do projeto de Lei que visa punir quem divulga mentiras na internet; o estopim para que Fabiane Maria de Jesus, fosse morta depois de ser agredida por dezenas de pessoas no Guarujá, litoral de São Paulo. O crime foi motivado por uma página do Facebook, que divulgou uma imagem de um retrato-falado de uma mulher que os moradores confundiram com Fabiane.

“Rautenberg Protetor é o nome de registro do candidato a deputado federal Roberto Alves Rautenberg (PTB). Em sua página no Facebook, o candidato costuma colocar fotos com animais em feiras de adoção e diz que "enxerga o direito dos animais"

O Portal R7, omite que Rauntenberg é um Vereador do município de Santo André – SP, que já atuou em diversos casos de resgates de animais em situação iminente de perigo; um dos quais o cachorro era estuprado, e entre outros também criou um projeto de lei que proíbe o uso e sacrifício de animais de qualquer espécie para fins de rituais religiosos, o que atualmente é permitido em nosso país.

“O deputado estadual candidato à reeleição Feliciano Filho (PEN) tem um site apenas dedicado a propostas em defesa dos animais. Lá, ele promete, por exemplo, acabar com a criação de animais para extração de pele.”

Graduado em economia e vegetariano, Feliciano Nahimy Filho, era mais um ‘protetor de animais’ entre os milhares de candidatos as eleições em 2004. Conseguiu se eleger e em 2008 conseguiu aprovação para o projeto de lei que proíbe a matança indiscriminada de cães e gatos nos centros de controle de zoonoses do Estado de São Paulo (Lei Estadual 12.916/08). A promessa citada – ou quase ironizada pelo pelo R7, foi aprovada na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP). Trata-se do projeto de lei PL 616/2011 (íntegra da proposta), que dispõe sobre a proibição da criação de animais para extração de peles no Estado de São Paulo, e dá outras providências.

Enquanto que a imprensa do primeiro mundo, se empenha em conscientizar seus leitores, sobre o desperdício de água e de energia que é consumido nas cruéis fazendas de criação de animais, a imprensa brasileira prefere banalizar grandes questões mundiais em detrimento da sobrevivência do planeta e dos animais, que mesmo sendo seres sencientes, como já constatado por célebres cientistas, não tendo direito a voto, agora perdem candidatos que visavam protege-los com suas propostas, pelas insinuações desrespeitosas descritas na matéria do portal R7.

Quanto ao jornalista André Forastieri, penso que talvez o mesmo possa ter indiciado, pela Lei 11.977 - já que a mesma contempla que também é crime fazer ‘apologia’ a ato criminoso

A Lei nº 11.977, de 25 de agosto de 2005 , Institui o Código de Proteção aos Animais do Estado e dá outras providências - “Proíbe o consumo de "animais domésticos" em todos os municípios do estado”

Artigo 2º- É vedado:

IX - qualquer forma de divulgação e propaganda que estimule ou sugira qualquer prática de maus-tratos ou crueldade contra os animais

O portal R7, inclusive reproduz uma  imagem, que já foi questionada em ofício pelo Deputado Tripoli em fevereiro deste ano; “... publicam fotos impactantes com animais mortos, ou em processo de execução. Há também imagens de animais sendo cortados e assados...”

tripoli

 

Espero que os candidatos que tomarem ciência, de que seus nomes foram maculados pela matéria do R7, tomem as providências cabíveis.

Quaisquer outras denúncias sobre apologia e/ou maus-tratos aos animais na esfera virtual podem ser encaminhados a
Delegacia de Meios Eletrônicos SP =>(e-mail)  dig4@policia-civ.sp.gov.br
Safer Net=>  www.safernet.org.br

comentarios

PIOR-CANDIDATO

30 de set de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário