9 de jan de 2015

A mulher que deixou o mestiço de Sharpei, amarrado em uma estação de trem insiste que ela não fez nada de errado ao abandonar o cão, já que esse não era seu.

O cão foi deixado amarrado a uma grade do lado de fora da estação de Ayr, nos arredores de Glasgow/Escócia. Dentro da mala havia um travesseiro, um brinquedo, uma tigela e ração.

Caso Cão Abandonado em Estação de trem da

Por meio de um microchip que o cachorro levava, foi possível descobrir seu nome e entrar em contato com o dono cujos dados estavam registrados. No entanto, a pessoa informou que o animal havia sido vendido em 2013. A negociação foi feita por um site de classificados e o antigo dono disse não ter o endereço do novo responsável pelo cão. O cão tem entre dois e três anos de idade e estava registrado com o nome de Kai.

No entanto a Sra. Fin, informou que o nome verdadeiro do Sharpei é Plutão, e é por essa nome que ele atende aos comandos básicos conforme informações da SPCA.

Fin Rayner, de 39 anos, disse ao Daily Record: "Eu fui até a estação para comprar o cão, mas ao chegar lá não era o mesmo cão da imagem anunciada'. Ela havia planejamento comprar o cão por £ 400, depois de responder a um anúncio na internet.

"Eu disse que queria levar o cachorro para passear, então ele me pediu para 150 libras como um depósito no caso de eu não voltar. Ele tentava esconder o cachorro atrás da mala, mas eu podia ver que havia alguma coisa errada, porque ele era muito magro.

'O cara então saiu correndo, largando a mala e o cachorro. Eu o vi arrancando em seu carro. Eu telefonei e disse: "É melhor você voltar para seu cão". Mas ele não apareceu. " 

Ela acrescentou: "Eu então voltei para dentro da estação, onde o cão havia sido largado. Ele estava puxando a guia e fazendo xixi em todos os lugares.

"Eu pensei esse não o meu cão - Eu não queria que ele." Fin afirma que em seguida, ela entrou em pânico quando chegou a hora de pegar o último trem para sua cidade.

Ela telefonou para seu filho, que lhe disse que a fotografia no anúncio era realmente de uma foto tirada nos EUA em 2005 - e não do cão escocês.

Eu sofro de síndrome do pânico, então eu entrei em pânico ainda mais e pensei que eu poderia estar com um cão roubado. "Eu falei com um homem na estação e disse-lhe que o cão não era meu. Eu disse ao homem que eu precisava ir no próximo trem. Então o sujeito me orientou a amarrá-lo, e foi assim que eu fiz ".

Fin disse ainda, que ela já havia decidido não comprar outro animal de estimação, depois de passar pelo calvário no fim de semana.

Ela disse: "Ele mentiu sobre o cão. Eu não posso acreditar que ele fez isso. "Eu fiquei abalada por vários dias. "E agora eu acho que deveria ser proibido vender cães pela internet '  

Depois que ela saiu, Kai foi descoberto por um viajante que fez com que ele passou para o Scottish SPCA.

A Sociedade Escocesa de Prevenção à Crueldade contra Animais (SPCA, na sigla em inglês) foi "inundada" com ofertas de ajuda depois da publicação do caso. Kai ou Pluto, é um cão mestiço - resultado do cruzamento de um sharpei com outra raça.

"Nós simplesmente não podemos acreditar o quão grande isso se tornou, mas convenhamos, não é todo dia que você sabe de um cão abandonado, com a sua própria mala."

Segundo as autoridades escocesas, o caso lança luz sobre o perigo de vender animais na internet. Na Escócia, abandonar um animal é crime previsto em lei.

9 de jan de 2015
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário