12 de out de 2011

O Papa sempre quis escrever livros sobre gatos, conta seu secretário; é o seu desejo secreto, se ele tivesse tempo, esse era o seu sonho quando ainda era cardeal.

Como disse Joseph Ratzinger em abril de 2005, durante o funeral do Papa João Paulo II, ele finalmente depois de 24 anos em Roma iria voltar para a Alemanha, porque ele tinha um plano: escrever histórias, histórias sobre os gatos.

papa_ama_gatos (1)

 

O Papa ama os animais e cuida dos abandonados

Joseph Ratzinger teve gatos ao seu redor durante décadas, especialmente quando ele era o líder da Congregação para a Doutrina da Fé. A Congregação ficava em uma das ruas mais movimentadas de Roma, a Via Aurelia. Nesta rua todos os dias, apareciam gatos feridos. E alguns animais eram deixados no jardim da Congregação, ou nas proximidades. Ele era o Cardeal Ratzinger, e cuidou de todos os gatos. Ele os alimentou com leite, quando estavam com fome, curou suas feridas, e os observava enquando se deitavam ao sol e via que aos poucos iam se recuperando. E deu a todos os gatos um nome.

Então por que ele não se chamou "Papa Francisco” ?

Na verdade, alguns católicos se perguntam por que o papa não escolheu o nome Francisco, já que São Francisco de Assis, é o santo padroeiro dos animais, como seu nome papal.

De acordo com informações da imprensa local, o papa costumava andar pelas ruas de Borgo Pio, seu antigo bairro romano a leste do Vaticano, onde os vizinhos o comparavam com o Dr. Dolittle, um encantador de gatos. Gatos abandonados e errantes, corriam em sua direção quando o viam chegar, e que ele diariamente preparava e separava a comida para eles.

papa_ama_gatos (22)   papa_ama_gatos (6)

"Os gatos estão invadindo a Santa Sé"

As regras no vaticano proíbem que se tenham animais de estimação dentro dos apartamentos, mas todo mundo sabe que há um cardeal que tem um cachorro morando com ele em Roma", disse o Cardeal Mahoney.

Quando ele era somente o Cardeal Ratzinger, ele mantinha dois gatos, agora como Papa não poderá mante-los no Vaticano

" Toda vez que ele encontra com um gato, o Papa vai falar com o bichano, e às vezes é uma longa conversa", disse o cardeal Tarcisio Bertone, sobre o Papa Bento XVI, ao Daily Telegraph

O clérigo disse ainda que quando o Papa era somente o cardeal Ratzinger ele já era apaixonado por gatos, e que uma vez cerca de 10 gatos o seguiram até o Vaticano, e que um dos guardas suíços interveio, dizendo: 'Olha, sua eminência, os gatos estão invadindo a Santa Sé ".

O caseiro da casa do papa em Regensburg, Alemanha, em entrevista ao NYT, disse

papa_ama_gatos (3)A casa que construída no estilo da década de 1970, em uma rua tranquila, e com um jardim murado, passa a sensação de um oásis. Nesse jardim há uma escultura de bronze da Virgem Maria que olha por sobre canteiros das rosas e narcisos, e há também uma estátueta de um gato que está ao lado de uma porta de vidro deslizante. E completa o caseiro “O Papa, ama gatos” .

 

Ratzinger diz que, sua família sempre teve gatos. Mas agora, diz ele, os gatos são uma "coleção de pratos de porcelana com pinturas de gatos, que são lembranças das férias pela Europa com meu irmão."

papa_ama_gatos (25)

Konrad Baumgartner, o chefe do departamento de teologia na Universidade de Regensburg em entrevista ao Kansas City Star, disse; –..depois de celebrar a missa, ele entrou no velho cemitério atrás da igreja.E eu o acompanhei, e lá estava cheio de gatos, e quando ele saiu, todos eles correram para Joseph . Eles o conheciam e o amavam. Ele ficou ali, acariciando e conversando com alguns gatos, por muito tempo. Ele sempre visita os gatos, quando visita a igreja. Seu amor por gatos é bastante conhecida.

[A empregada do Papa] apontou ao repórter, uma escada onde havia uma parede cheia de pratos pintados, e em cada prato havia um gato diferente pintado, e que pertencem a família do Papa.

Quando o cardeal Joseph Ratzinger foi eleito Papa Bento XVI em abril de 2005, funcionários PETA estavam emocionados , porque o novo papa era conhecido como um apaixonado por gatos, e que gostava de alimentar os gatos e os cães de rua dos Jardins do Vaticano, e que ele também escreveu contra o tratamento desumano que era dado aos animais.

papa_ama_gatos (11)

 

papa_ama_gatos (23)O novo papa ainda inspirou um livro infantil , "Joseph e Chico”, um livro para crianças que conta a vida de Bento XVI, tendo como narrador um gato chamado Chico, descrito como um dos melhores amigos do Papa, tem cerca de 40 páginas e está repleto de ilustrações. A obra, conta com uma introdução escrita pelo secretário pessoal do Papa, Georg Gänswein.O livro é publicado pela editora Messaggero Padova, escrito pela jornalista Jeanne Perego e ilustrado por Donata Dal Molin Casagrande.

De acordo com o secretário, o leitor vai descobrir que, além de amar os gatos, o Pontífice também ama as crianças e reza por elas diariamente.

papa_ama_gatos (5) papa_ama_gatos (8)

José e Chico''(Edizione Messaggero Padova) tem autorização papal e inclui um prefácio de Georg Gaenswein, secretário pessoal de Bento XVI desde 2003.

Chico o gato, confessa ali, ter arranhada o rosto de Bento XVI em uma noite de Natal, mas diz que como ele que o papa era amigo de gatos, quando viu uma escultura de um gato no jardim. Se fosse uma escultura de cachorro – “Eu teria pensado duas vezes antes de dar-lhe uma arranhadinha', diz ele.

O gato, de cor alaranjada, existe de verdade. Chico relembra, numa linguagem divertida e coloquial, episódios da infância de Joseph Ratzinger, como a ocasião em que atacou o então cardeal na noite de Natal, arranhando-o no rosto. «Ele me perdoou imediatamente», diz o bichano.

papa_ama_gatos (3) papa_ama_gatos (4)

A popularidade do pontífice entre os defensores dos animais sofreu uma queda, quando ele começou a usar a estola de arminho, petições na Internet correram o mundo.

papa_ama_gatos (26)

Mas ao se tornar Papa, a vida dentro do Vaticano, não conseguiu alterar, seu amor e amizade pelos gatos.

O Papa já teria até o título para o primeiro livro “Um gato no Coliseu em Roma”.

E era sobre estes gatos, que ele queria escrever. Mas sua eleição, que o corou como Papa parou esses planos. Como Papa Bento XVI, a partir de então, ele tinha que cuidar da grande Igreja, em vez de uns poucos gatos na Via Aurelia.

A Guarda Suiça antigamente dispersava e enxotava os animais que cruzavam a passagem para a Sala Pública Paulo VI. Depois que Ratzinger virou Papa, os guardas quando veem um gato, sabem que eles tem passagem livre, então eles simplesmente  os deixam ficar nos belos jardins do Papa. Porque eles sabem que se Bento XVI, vai até lá rezar na parte da tarde na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, no Vaticano, e ele sempre fica muito contente quando ele vê um gato. Porque então ele retorna ao seu antigo sonho: de escrever histórias de gatos.

Apesar de Bento XVI, ser o primeiro papa a ser descrito por um gato, ele faz parte de uma longa tradição do Vaticano.

De acordo com o papado: An Encyclopediapor Philippe Levillain, Papas anteriores também têm mantido animais de estimação.

  • O Papa Paulo II, no c. 15 teve seus gatos tratados por seu médico pessoal.
  • Leão XII, em 1820, levava seu gato '”Micetto”, dentro de sua batina.
  • O Papa Leão XII tinha um cão e um gato.
  • Do Papa Paulo VI, diz-se que uma vez vestiu seu gato em uma versão felina das vestes dos cardeais
  • Papa Pio XII manteve pássaros engaiolados no apartamento papal e um peixinho dourado chamado Gretchen.
  • papa_ama_gatos (13) papa_ama_gatos (14)

Alguns sacerdotes famosos que têm gatos são:

  • Padre Chuck Giradeau, reitor da Igreja Episcopal de Todos os Santos, em Atlanta, tem uma gato laranja, de nome Ivan.
  • Pai Allan Warren, da Igreja do Advento, em Boston, tem quatro gatos, Jake, Jeoffrey, Skipergee e Coruja

O cardeal Roger Mahony, arcebispo de Los Angeles, tem dois gatos; um chamado Rafael e outro Gabriel. Mahony acredita que os gatos são animais de estimação perfeito para clérigos "porque eles são companheiros maravilhosos. Há uma espiritualidade sobre eles. Sua presença é muito reconfortante. "

papa_ama_gatos (7)

Ratzinger diz que, sua família sempre teve gatos. Mas agora, diz ele, os gatos só em sua própria casa são uma "coleção de pratos de porcelana com os gatos pintados sobre eles, lembranças de diferentes Europeu férias com meu irmão."

Mas, diz o cardeal Roger Mahony, arcebispo de Los Angeles, que estava em Roma para a inauguração do papa, "A conversa de rua que o papa adora gatos está incorreto. O papa adora gatos. "

papa_ama_gatos (29)

Durante a visita ao Reino Unido em 2010, o Papa Bento XVI teve um encontro inesperado com Pushkin. O Pe. Richard Duffield, foi o responsável por garantir que o Papa se encontrasse com um membro muito importante da comunidade. Após as orações, o Papa desceu pelo elevador e quando a porta se abriu, ele ouviu um miado de gato, e olhou agradavelmente surpreendido. Fotógrafos e a TV correram para gravar o encontro histórico. O gato preto havia sido trazido na presença papal. O Papa estava feliz por me encontrar o gato, com uma fita amarela e branca no pescoço, porque são as cores do Papa. Ele perguntou à idade da gata que se chama Pushkins (10 anos de idade), e disse à felino “muito prazer” em alemão, e que ela estava muito bonita. Pushkin estendeu a pata para o Papa que ficou muito sorridente. Ele acariciou-lhe o queixo e fez cafúne em seus ouvidos enquanto o outro padre a segurava. Segundo o Padre, Pushkin permaneceu em "um silêncio digno e orante", durante todo o encontro. O padre cuida da gata há dois anos, desde quando ele veio para a Paróquia, e diz ainda que Pushkin, cumprimenta a todos os fiéis, e que Pushkin agradou tanto o Papa que deve ser colocada na lista de cartões de Natal que o Papa envia aos mais chegados

papa_ama_gatos (2)

 

Então, por que o Papa Bento XVI é proibido de ter gatos no Palácio Apostólico?

Joaquin Navarro-Valls, o porta-voz oficial da Santa Sé assessoria de imprensa no Vaticano, se recusou a comentar. Seu secretário explicou: "Essa é uma questão privada. A Santa Sé não divulgar nada sobre a vida privada do papa.

E não só o Papa é um apaixonado por gatos, assim como muitos na Itália. Os gatos tem um "lugar especial" no coração dos italianos

papa_ama_gatos (21)"Os italianos têm um monte de história relativas aos gatos que remonta ao século 13 quando os ratos doentes assolado as cidades matando milhares de pessoas", diz Mahony.  As pessoas, trouxeram gatos de todos os lugares para matar os roedores doentes. Desde então, eles sempre tiveram um lugar muito especial no coração dos italianos.

 

Gatos – Cidadões livres

Por causa de seu trabalho em acabar com os roedores que proliferam as doenças, os gatos receberam o status de "cidadãos livres" na Itália. Em termos do direito italiano, isto significa que o governo e seus abrigos são responsáveis ​​pela castração e esterilização de gatos (e cães), mas depois lhes permitem ir livre para se defenderem sozinhos.

papa_ama_gatos (10)

Segundo o Dr. Enrico Moriconi, presidente da recém-formada AVDA, ou por veterinari i Diritti degli Animali (Associação de Veterinários dos Direitos dos Animais ), a Itália é líder mundial na lei dos direitos dos animais. Desde 1991 tem sido ilegal matar cães e gatos saudáveis ​​que vivem em abrigos.

Turim, a cidade próspera industrial no norte da Itália, que foi palco dos Jogos Olímpicos de 2006, aprovou leis rígidas de proteção animal, que remonta ao tempo de Guisseppe Garibaldi, o ativista político que fundou a primeira sociedade de proteção animal em Itália, o Ente Nazionale Protezione Animali (Sociedade para a Proteção e Cuidado de Animais), em 1871.

Aqui, os donos de cães são multados até 650 dólares, se eles não andam com seus animais pelo menos três vezes por dia. Pessoas em bicicletas podem levar cães para passear, desde que não exercitam demais  seus animais de estimação. É contra a lei para tingir peles de animais ou praticar "qualquer forma de mutilação" por motivos estéticos, como corte da cauda, ​​e há enormes multas para qualquer forma de crueldade com animais.

papa_ama_gatos (20)

O livro de regras de 20 páginas também proíbe que peixinhos, coelhos e pintinhos sejam dados como prêmios em parques de diversões. Lojas de animais devem ser piso antiderrapantes dentro das gaiolas, e há requisitos de tamanho específico para as gaiolas dos animais.

Mas Moriconi assinala que estas leis de direitos animais inovador nem sempre são cumpridas. De acordo com Deborah D'Alessandro, oficial de relações públicas para a Torre Argentina Cat Sanctuary e um voluntário incansável, amantes dos animais em toda a Itália estão olhando agora para o Papa Bento XVI para as mudanças que irá aliviar a situação dos gatos do país e cães e tem um longo alcance efeito na contenção da crueldade contra os animais em todo o mundo. "Nós escrevemos a Sua Santidade lhe pedir uma audiência privada e convidando-o a visitar o santuário. Estamos esperando por uma resposta positiva. "

papa_ama_gatos (9) papa_ama_gatos (15)

O Vaticano não permite animais de estimação nos dias de hoje. Dizem que é uma coisa de segurança. Mas não boatos que o Papa compartilha seus aposentos papais com dois gatos , um que ele resgatou das ruas de roma, enquanto era cardeal. O Vaticano não irá confirmar ou negar, por isso não há surpresa que ninguém comente sobre os pêlos de gato, que pode aparecer em suas vestes.

Muitas culturas concordam que os gatos pretos são presságios poderosos.

papa_ama_gatos (27)Os antigos egípcios reverenciavam todos os gatos, pretos ou não, e foi lá que começou a crença de que um gato preto cruzasse seu caminho lhe traria boa sorte.

Carlos I , rei da Inglaterra, da Escócia e da Irlanda em 1625, durante seu reinado adotou uma política religiosa para conseguir congregar cristãos que podiam divergir em muitos pontos, mas se mantinham unidos graças a uma razoável tolerância.

Ele tinha um gato preto como animal de estimação. Quando o gato morreu, ele lastimou a perda do bichano e disse a corte que sua sorte havia ido embora. A afirmação virou superstição, pois no dia seguinte o rei foi acusado de alta traição e condenado a morte por decapitação

Com a execução do rei, grupos religiosos passaram a denegrir o gato preto, dizendo que este causava azar a quem o tivesse. Entretanto com o passar das décadas o Rei Carlos I foi depois canonizado como santo mártir da Igreja Católica, por suas ações de conciliação entre os religiosos.

Entretanto, a crença que foi trazida para a América, era a de que os gatos traziam azar, talvez para que a sorte continuasse com os europeus, não acham!

O endereço de e-mail do Papa Bento XVI no Vaticano ( benedictxvi@vatican.va ), tem sido inundado com mensagens dos animais pedindo bênçãos, e as suas orações, de acordo com autoridades do Vaticano.

E acho que o Papa Bento XVI, não imagina que existem sacerdotes que justamente na semana dos animais, levanta preconceitos medievais contra seus amados gatinhos, não acham!

sao_francisco_prega_aos_animais

" São Francisco pregando aos pássaros "atribuída a Giotto (1295-1300. Fresco. St. Francis, Igreja Superior, Assis, Itália)

papa_ama_gatos (18)papa_ama_gatos (19)

Fonte: Fóruns diversos na internet

PS: Texto e imagens, livres para cópia, por favor divulguem em prol dos gatinhos, miausssss!

PS: Eu sou responsável pelo que escrevo, você é responsável pelo que entende!

O intuito dessa postagem e de minha pesquisa é a demonstrar meu carinho aos bichanos!

Leia também:  A Sexta 13, o Gato Preto, e a Manga com Leite

12 de out de 2011
comments powered by Disqus

Comentário(s)

2 comentários:

  1. Excelente reportagem. Que sirva de exemplo e lição para muitos.

    César-Blu

    ResponderExcluir
  2. Que possamos imitar o exemplo do Santo Padre: amar e respeitaf os animais.

    Fernando Z.

    ResponderExcluir