15 de mai de 2013

O esposo da mulher que foi filmada agredindo um filhote de poodle em Porto Alegre/RS, disse em depoimento a polícia que a família está arrependida. O marido afirma que a família vai continuar vivendo normalmente, mesmo assustados com as ameaças sofridas desde que o vídeo foi publicado, e revelou que não pretende se mudar do condomínio onde o vídeo da agressão foi registrado.

impunidade_gera_revolta

O homem de 46 anos, pediu para não ser identificado.

Não me identifiquem

De acordo com informações do site g1, o marido afirma que a família vai continuar vivendo normalmente, mesmo assustados com as ameaças sofridas desde que o vídeo foi publicado.

“Fiquei muito bravo com ela. O país inteiro ficou. Mas nós frequentamos a igreja, somos evangélicos, nunca passamos por isso. Houve muita exposição dos meus filhos. Ela vai assumir, já está arrependida”, declara o marido. “Creio que a denúncia deveria ser feita mesmo e ficar com a Justiça. Eu não cometi crime algum, vamos continuar vivendo normalmente, não temos por que nos mudar. Foi um fato isolado”, diz.

Ele diz ainda que sua mulher passará por exames para comprovar que não usa drogas. “É difícil. Vamos procurar assistência psicológica e ela vai fazer exames para provar que não usa mais drogas”, explica.

Depoimento da agressora

A antiga dona, e agressora do filhote, se apresentou à polícia nesta terça-feira, 14, para prestar depoimento. Ela chegou acompanhada dos filhos e do marido pouco depois das 9h à sede da Delegacia de Polícia para Crianças e Adolescentes (Deca) e está sendo ouvida pelo delegado Andrei Luiz Vivan.

A mulher estava sendo procurada pela Polícia Civil desde a última segunda-feira,  13, mas não havia sido encontrada.

Segundo o delegado, o caso é investigado inicialmente pelo Deca pois também existem suspeitas que ela praticava agressões contra os filhos. No decorrer da investigação, o delegado Leandro Cantarelli Lisadro, da Delegacia para Criança e Adolescente Vítima (DPCAV), assumirá o caso.

As imagens gravadas por um estudante mostram a mulher e o filho agredindo o animal, um filhote da raça poodle, em um condomínio na Zona Norte da capital gaúcha.

O animal desmaiou e foi resgatado na última sexta-feira (10) pelo subsíndico do condomínio, Bruno Campelo. O cão foi levado por ele e pelo síndico até uma clínica, onde passou por exames e foi medicado. No domingo, ele já estava bebendo água e se alimentando sozinho.

Em determinado momento do vídeo, a mulher que agrediu o filhote diz a um de seus filhos: "Todos os cachorros, todos os bichos que tu vês na rua a gente não trata bem. A gente vai e bate".

Nova família

Adotado pelo homem que o resgatou, o filhote Rossi recebeu a primeira vacina nesta terça-feira, 14. Recuperado, ele já corre normalmente e brinca com a filha do novo dono, Bruno Campelo.  O filhote de poodle batizado de Rossi (nome também do condomínio onde ele foi agredido) passa bem depois da agressão.

Fonte: O Povo

Cidadãos solicitam aumento das penas para agressores de animais.

As penas para os crimes de maus-tratos contra animais constitui o assunto que a população mais tem encaminhado manifestações aos senadores, via Alô Senado, fone 0800-612211 ou pelo site http://www.senado.gov.br/senado/alosenado

alo-senado-salve-animais

Envie  mensagem aos Senadores exigindo flagrante e penas rígidas para aqueles que cometem crueldades contra os animais.

 

.

15 de mai de 2013
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário