16 de ago de 2013

Recebemos diariamente muitas ligações pedindo ajuda para maus tratos e temos negado,  justamente pela incapacidade do recolhimento e manutenção saudável do animal. Depois do cavalo recolhido ninguém lembra que ele vai comer, que precisa de ambiente limpo,  de cuidados veterinários...

cavalos_esquecidos

Diariamente  enfrentamos uma batalha para cuidar e alimentar os que estão conosco. Estamos há muito tempo com dificuldades e a cada dia as contribuições diminuem mais.

Recebemos do Bicho de Rua a doação para as baias no valor  R$ 21.967,42  sendo R$12.000,00  depositados  no dia 10/07 e R$ 9.967,42 no dia 19/07.  Esses recursos são para o abrigo que está sendo construído. Só a mão de obra tem um custo de R$8.000,00. Felizmente, tivemos muitos doadores devido a dedicação e o empenho dos nossos queridos amigos do Bicho de Rua, que sempre nos ajudam e,  estão concretizando o "céu dos cavalos". A alimentação e manutenção é um outro processo, não podemos desviar os recursos para a alimentação. Se não pagarmos a ração que vence dia 27/08 não poderemos comprar novamente. Fazermos o trabalho braçal e também  contribuímos financeiramente para esse trabalho ser realizado.

Nunca recebemos  nenhum recurso ou oferta de ajuda de nenhum órgão público,apesar  do "zumzumzum  eleitoreiro.

Ter pena não resolve a situação dos cavalos...  Eles precisam de "ação" efetiva.

Estamos ativando a campanha do "Amigo Dez". É um projeto no qual o contribuinte doa de forma programada, qualquer valor,  na conta da ONG => Banrisul agencia 0856 CC. 06.102.267.0-5 CNPJ 11.261.424/0001-26

Essa campanha visa arrecadação para podermos alimentar os 31 cavalos que estão sob nossos cuidados. Temos uma campanha permanente de apadrinhamento, que infelizmente funciona só  para algumas  pessoas. A grande maioria só apadrinha por um ou dois meses. Os cavalos comem três vezes por dia nos 365 dias do ano. Não há férias  ou feriados. Precisamos de pessoas que tenham essa consciência.

Site : ONG CHICOTE NUNCA MAIS

cavalo_maio

Na última sexta-feira, dia 17 de maio de 2013, a ONG Chicote Nunca Mais se viu forçada a abrir uma exceção para caso de abuso extremo em cidade vizinha da capital, Cachoeirinha. Voluntários da Organização foram contatados por Policiais Militares, Guardas de trânsito e Agente Ambiental que fizeram a ocorrência.

Ao chegarem no local, o voluntário da Chicote Nunca Mais e o ativista da ONG Princípio Animal, puderam verificar que o cavalo se encontrava em estado de desnutrição, além de ter os joelhos das patas dianteiras lacerados (o que indica queda no asfalto), os cascos sangrando, além de diversas marcas de feridas pelo corpo. Quando chegou-se ao local, o animal ainda estava atrelado à carroça, e havia 4 pessoas, incluindo 2 crianças, que estavam na carroça quando o Agente Ambiental mandou que parassem.

O ocorrido foi na Avenida Flores da Cunha, principal da cidade, no horário do pico, quando o trânsito era intenso. O cavalo já está sob os cuidados da Chicote Nunca Mais, e recebendo tratamento veterinário.

Fair Soares, presidente da Chicote Nunca Mais, salienta que "...recolher é fácil, o difícil é dar um tratamento digno e adequado, com a dedicação necessária e, depois de recuperado, o encaminhamento do animal para fiéis depositários que garantam a integridade do cavalo, com documentos que comprovam a veracidade do processo."

O policial militar que estava no local informou que a proprietária do cavalo responderá em juízo.

Foto: ONG Princípio Animal

16 de ago de 2013
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário