26 de nov de 2013

Grupo de Vila Velha quer que Ministério Público investigue a história do cão que morreu em Itaparica

Um grupo de voluntários que realiza o resgate de animais maltratados em Vila Velha, do Albergue Espaço Esperança, promete entrar com um pedido de providência junto à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente de Vila Velha e ao Ministério Público Criminal nesta terça-feira (26), pedindo que a história do cão que morreu na tarde deste domingo (24) em Itaparica seja investigada. O grupo vai buscar, ainda, ajuda do Núcleo de Proteção aos Animais.

Voluntários do Albergue Espaço Esperança prometem entrar com uma representação pública nesta terça-feira (26)

cao-morto-itaparica

A decisão foi tomada após a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) informar, por meio da assessoria de comunicação, que o Ciodes recebeu dois chamados neste domingo: um para dar apoio ao Samu e outro de que um homem estaria estrangulando o cachorro na praia. No local, entretanto, não foi possível constatar se o surto do dono provocou a morte do cão ou se o homem teve o surto psicótico após perceber que o cachorro havia morrido.

Agora, eles querem que a história seja apurada com detalhes e pedem, entre outras providências, que o corpo do animal seja localizado, para que se possa ser constatado se houve morte súbita, ou se o cão realmente foi estrangulado, como observa o voluntário-guardião, Rômulo Vitório.

"Isso é essencial para que seja comprovado o que realmente aconteceu. As informações estão desencontradas e retidas em algum lugar, precisamos descobrir onde, e saber o que realmente aconteceu", diz o voluntário, que adianta ainda que a entidade vai pedir ao Ministério Público que solicite as imagens das câmeras de vídeo monitoramento de Vila Velha.

cao-morto-itaparica2

Segundo o município, as câmeras não flagraram o momento da morte do cachorro, mas somente a imagem que mostra o homem abraçado ao corpo, já sem vida.

O grupo quer ainda que a atitude dos policiais militares também seja investigada para saber se o animal realmente já estava morto quando o socorro chegou, ou se houve omissão de ajuda ao animal.

As imagens, registradas pelo surfista Oswaldo Bissoli em sua página pessoal no Facebook, foram compartilhadas centenas de vezes neste domingo. Os comentários de consternação com o fato dominaram o post criado por Oswaldo Bissoli.
No entanto, após a divulgação das fotos, começou a circular no Facebook a informação de que o rapaz, na verdade, teria matado o cachorro após uma discussão com a namorada e que câmeras de vídeo monitoramento da Prefeitura de Vila Velha teriam flagrado a ação. A assessoria de comunicação da PMVV desmentiu a informação, informando que as câmeras não capturaram o momento da morte do animal.

Policiais militares e agentes da Guarda Municipal de Vila Velha, que aparecem nas fotos, foram acionados para dar apoio aos profissionais do Samu, que fizeram a remoção do rapaz para um hospital particular não informado.

Fonte: Mural Animal/GAZETA ONLINE

Nota do Blog: Muitos me escreveram fornecendo um certo perfil do facebook, que seria do suposto rapaz das fotos, e honestamente depois de ver as fotos NÃO ENCONTREI NENHUMA SEMELHANTE ENTRE AMBOS. Aparentemente o rapaz das fotos da praia não tem nenhuma tatuagem nos braços – enquanto que o moço que andam divulgando tem fotos com tatuagem tribal em um dos braços, portanto ….não acho que deva haver especulações sobre quem é ou onde trabalha.

SÓ QUEM PRESENCIOU A CENA E QUE REALMENTE SABE QUEM É ELE, PODERIA FAZER TAL AFIRMAÇÃO (Além é claro dos PM’s e SAMU)

Leia também

26 de nov de 2013
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário