23 de dez de 2013

Uma militar italiana, que estava destacada numa base da OTAN, em Kosovo, enfrenta uma acusação de insubordinação grosseira por ter salvo uma gata em serviço. Barbara Balanzoni, uma médica anestesista, que entretanto já regressou à vida civil, vai a tribunal arriscando uma pena mínima de um ano de prisão.

Tudo aconteceu quando Barbara se encontrava destacada numa base militar da OTAN. Enquanto atuava como médica em serviço, foi alertada pelos colegas de um barulho estranho que um dos gatos que habitava a zona militar estava fazendo.

Na ausência do veterinário da base, Barbara encontrou a gata que não conseguia dar à luz o último gato de uma ninhada e salvou o animal. Esta ação foi interpretada como que a militar tenha quebrado uma regra que impede que animais vadios ou selvagens sejam levados para o interior do recinto militar.

Militar Italiana Arrisca Prisão por ter Salvo uma

"Há muitos gatos na base. Em teoria são vadios, mas na prática pertencem à base", defende a militar, que recusa a acusação de ter desobedecido a ordens superiores.

"Se o gato morresse, toda a área teria de ser desinfetada. Além do que, os gatos que tinham sobrevivido não poderiam ser alimentados e também morreriam, criando um problema ainda maior de saúde pública", garantiu a médica ao jornal britânico "The Guardian".

O caso vai a julgamento no dia 7 de fevereiro, mas a questão vai ainda ser debatida no parlamento italiano. 

A ENPA, uma associação de defesa dos animais italiana apoia a militar nesta ação judicial, e lançou uma petição para ajuda-la.

Fonte: Mural Animal/ Jornal de Notícias

23 de dez de 2013
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário