13 de jul de 2014

Albert Einstein, foi mais do que um cientista genial e revolucionário, Conhecido como o pai da física moderna, Einstein gostava da companhia de cães e gatos ao seu redor e no livro 'Mais rápido que a luz' há trechos dos intensos esforços de Einstein para melhorar a vida de seus animais.

einstein

Um dos gatos de Einstein, de nome Tiger, ficava deprimido sempre que chovia. Ernst Straus conta que o gato miava melancolicamente e Einstein que o tratava como um filho dizia : "Eu sei o que está errado, caro amigo, mas eu não sei como fazer parar de chover".

Einstein com seu cão de estimação Chico dizia; "O cão é muito inteligente. Ele sente pena de mim porque eu recebo muitas cartas; e é por isso que ele tenta morder o carteiro ".

No livro ‘Faster Than The Speed ​​Of Light’, o cientista português João Magueijo conta entre outras coisas a pureza e os intensos esforços de Einstein para facilitar a vida de seus gatinhos;

Enquanto Einstein viveu em Berlim, ele trabalhava como auxiliar num escritório de patentes, ele fazia seu trabalho de pesquisa em um pequeno apartamento longe de sua casa. Nesse local, ele manteve um grande número de gatos, de que ele gostava muito. No entanto, os gatos, se multiplicavam, procriavam, e não havia como mante-los a portas fechadas, enquanto Einstein ia de um comodo a outro. Como ele também não podia deixar todas as portas abertas, então ele decidiu cortar pequenos buracos na parte inferior das portas, produzindo assim bonitas passagens para os gatinhos.

Nesse ano, ele chegou a ter aproximadamente o mesmo número de gatos adultos e filhotes. Portanto, logicamente, ele voltou e cortou as portas novamente, e então cada porta ficou com dois buracos: um grande para os gatos adultos, e um pequeno para os filhotes.

13 de jul de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário