1 de out de 2014

Um transeunte avistou o animal que estava quase encoberto pela água, acionou as equipes de emergência do corpo de bombeiros do local, juntamente com membros da Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade contra os Animais (RSPA), que correram para o local. Enquanto que ainda não se sabe exatamente como a égua cinza,  acabou nesta terrível situação, parecia certo que ela não teria sobrevivido muito mais tempo sem ajuda.

Cavalo é Resgatado de Afogamento

"Ela não parecia bem quando chegamos e para ser honesto, eu não acho que o cavalo faria isso", diz Caz Doe, um investigador da a RSPCA. "A pobre égua estava absolutamente exausta e quase sem forças. Achamos que ela estava na água há pelo menos algumas horas“, "

Doe diz que a égua estava tão enfraquecida pelo tempo que ficou dentro do rio, que ele literalmente teve que segurar a cabeça do animal, para conseguir mantê-lo acima da linha de água. Os bombeiros entraram em seguida, no rio para ajudar o cavalo com as cordas.

Usando um guindaste, a égua foi cuidadosamente içada com segurança para a terra.

"Então, quando ela finalmente estava em terra seca ... ela se levantou. Eu tinha receio, e até esperava que ela entraria em colapso por causa do frio e do choque do trauma", diz Silva. "Se isso acontecesse, eu seria obrigado a colocá-la para dormir – Mas ela tinha reservas de gordura que lhe deram energia para mantê-la bem, enquanto que outros cavalos jamais teriam feito isso."

De acordo com um comunicado da RSCPA, o tutor do animal foi localizado e levou-a a um veterinário para se certificar de que ela estava bem depois da experiência traumática. Mais tarde, ela foi mandada para casa para se recuperar no conforto do seu estábulo, conforme o site The Dodo.

"Foi um bom exemplo de um grande trabalho em equipe", diz Silva, "realmente um grande esforço conjunto, que salvou a vida deste animal. Eu não tenho nenhuma dúvida."

A égua foi encontrado prestes de se afogar no rio, na cidade de Kent/Inglaterra.

1 de out de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário