6 de fev de 2015

Encurralados pelas queimadas, muitos chegam aos fios de alta-tensão onde são eletrocutados e para sobreviverem necessitam além de ter seus membros amputados, serem medicados por um longo período e alimentados com mamadeiras de leite e uma boa e variada salada de frutas para manterem a frágil saúde.

É nessas circunstâncias que muitos dos saguis, bugios, e outros macaquinhos chegaram e são mantidos pelo Projeto Mucky no interior de São Paulo.

O Santuário leva o nome do primeiro animal que foi resgatado da crueldade humana. As desventuras do sagui vendido e usado como pet, que mal era alimentado - parece não ter fim; já que inúmeros outros primatas chegam ao Projeto Mucky nas mesmas ou em piores condições.

primatas-calendario

A maior parte das pessoas tem a errônea impressão que os animais em um santuário se mantém ‘sozinhos’. Talvez pensem se tratar de um grande terreno, onde há árvores e frutas, e o fato destes animais estarem ali abrigados, é o suficiente para que eles se mantenham – ledo engano, ainda mais quando se tratam de animais cegados por bitucas de cigarro, ou que tiveram suas mãos amputadas ou que ficaram paralíticos.

No Brasil as ‘ONG’s’ que resgatam e tratam dos animais necessitados – NÃO recebem nenhuma ajuda governamental, as que recebem são as que executam projetos para o governo, e que são citadas na mídia.

Para medicar e alimentar os mais de 200 primatas abrigados no Projeto Mucky, tudo tem que ser comprado – das frutas aos legumes, do leite em pó aos remédios;  nenhum deles é entregue e precisam ser buscados na cidade. É que os santuários de animais por determinação legal só podem ser criados fora e longe da área urbana.

Desde 1985, o Projeto Mucky tem se mantido graças a ajuda dos padrinhos e das madrinhas. Pessoas de bom coração que contribuem mensalmente para os cuidados dos pequenos primatas necessitados. Entretanto entre tantos desafios para a manutenção do santuário, um em especial tem dificultado ainda mais o sossego da macacadinha. O veículo que era usado ás vezes como ambulância e ás vezes para o transporte dos alimentos, por mais que resistisse aos percalços da estrada de terra, foi apreendido pela Polícia Rodoviária que alegou que ele apresentava perigo à segurança no trânsito.

Uma campanha para aquisição de um novo utilitário foi lançada, mas ainda está longe de atingir a soma necessária para a aquisição de um veículo que possa suportar e suprir as necessidades dos primatas nos próximos anos. E uma das formas de poder agradecer aos colaboradores dessa campanha, é através do envio de calendários. Clique aqui e veja com quantos calendários você quer ajudar a macacadinha.

Existem várias formas de apoiar o trabalho do Projeto Mucky, e participar da rede de colaboradores. Escolha uma delas e junte-se a nós, click e faça parte!

6 de fev de 2015
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário