25 de mar de 2015

(Vídeo) Após cerca de cinco anos de "aprisionamento" atrás de uma parede em uma estação de Metro do Cairo, um gato foi salvo de seu "tumba", graças a um homem idoso que o alimentou durante todos os dias  e um grupo de mulheres que pressionaram para libertá-lo.

gato_metro

Abdo é dono de uma pequena loja próxima à saída da estação e cuidava do gato desde que ele era apenas um filhote. Ele conta que o gato apelidado de ‘Biso’, costumava se esconder ali perto e, depois de uma briga com um gato maior, entrou por um buraco e não conseguiu mais sair.

Foi em 2010, que o gato encontrou um esconderijo entre a superfície externa da parede e uma parcela extintor de incêndio na estação de Metro Mohamed Naguib no centro do Cairo. Entretanto um dia, o gato ficou espremido dentro de um buraco na parede e não conseguiu sair mais. O Sr. Abdo fez várias tentativas para libertar Biso da parede, mas essas não deram certo.

O Sr. Abdo passou então a alimentar diariamente o gato emparedado. Em 2011, depois de vários protestos da população o governo instalou o toque de recolher, onde o comércio ficou fechado várias semanas, mas mesmo assim o idoso continuou indo todos os dias à estação para alimentar o gato.

Em meio aos protestos violentos entre a população e o governo, que se sucederam nesses anos, com a renúncia do presidente, alguns trabalhadores do metrô tentaram ajudar o Sr. Abdo a retirar o gato para fora da parede, mas o animal estava muito assustado e permaneceu ali dentro, disse o idoso.

O gato, chamado Biso, só sobreviveu graças aos cuidados do “tio Abdo”, foi que garantiram que “Biso” conseguisse sobreviver todos esses anos que lhe dava água através de funil feito de uma garrafa plástica e a comida através de uma pequena fresta na parede.

No começo de março, uma imagem postada da cauda do gato pendurado atrás da parede apareceu na página do Facebook "Ajuda e salvamento dos animais de rua", reclamando que ele não poderia quebrar a parede para libertar o gato, porque isso seria considerado sabotagem de bens públicos.

Mas outra pessoa compartilhou a imagem, e foi assim que vários ativistas egípcios dos direitos dos animais, tomaram conhecimento do caso e começaram a se mobilizar para salvar o gato.

A agência Vetogate divulgou no mesmo dia, um vídeo de alguém tentando alimentar Biso que estava atrás da parede, na qual é possível ver a pata do gato  tentando agarrar a carne, e no dia seguinte um outro vídeo do Tio Abdo alimentando Biso.

Slide3

Duas defensoras dos direitos dos animais Dina Zulfikar e Dalia Shaheen, ao saber do caso pelas mídias sociais, apresentaram uma queixa na delegacia sobre o gato aprisionado no metrô. A polícia e as protetoras foram e informaram ao chefe da estação que havia uma ordem judicial para resgatar Biso. A equipe de manutenção da estação foi chamada em seu dia de folga para retirar as placas da parede.

"Quando nós removemos a parede, um cheiro hediondo surgiu a partir do buraco negro, que era de 15 centímetros de largura com quatro metros de comprimento. Era como uma tumba. Havia vermes negros ao longo de quatro metros da borda, onde o tio Abdo foi capaz de colocar os alimentos para Biso, contou a ativista dos direitos dos animais Mounira Shehata, que também participou do grupo de resgate.

Depois de 5 anos de escuridão, e sem que seu frágil corpinho tivesse sido acariciado por alguém, Biso ficou aterrorizado com a quantidade de pessoas que apareceram junto a luz com a retirada do revestimento da parede.

Eles tentaram seduzir Biso, com uma lata de atum. A foto revela a escuridão da tumba, onde somente o brilho dos olhos do gato pode ser visto.

Biso ficou muito assustado e não quis sair do seu esconderijo involuntário até que um trabalhador da estação, foi para dentro do buraco para obtê-lo.

Assustado, o gato correu rapidamente e fugiu antes que alguém pudesse pegá-lo. O resgate levou mais de cinco horas, de acordo com Shehata. Ela e o Sr. Abdo ainda estão procurando Biso dentro da estação de metro.

"Eu faço isso para Deus. O que é de Deus não vai embora ", disse o Sr. Abdo Masr al-Arábia.

 

Veja também:

gato-espacial-brasileiro_thumb[1]

25 de mar de 2015
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário