7 de abr de 2015

Apelidado de Sinbad, o gatinho de apenas oito meses de idade conseguiu sobreviver sozinho, faminto e desidratado, aos 17 dias que ficou trancado dentro de contêiner selado no porto de Alexandria no Egito, e seguiu pelo Mar Mediterrâneo até Hereford na Inglaterra, onde seus miados desesperados foram ouvidos.

gato_sinbad

O encarregado pelo desembarque Graham Monteath,  disse que ninguém mais conseguiu trabalhar depois que o contêiner foi descarregado do navio; tamanho o barulho que era ouvido por todos. "Eu nunca ouvi falar que um gato pode miar dessa forma na minha vida. Eu nunca teria pensado que era um gato. Nós pensamos que fosse um bebê.

Dentro do contêiner deveria haver somente os lençóis de linho produzidas em uma fábrica no Egito e exportadas para as lojas da Inglaterra. Ao perceber o desespero do bichano o Sr. Graham tirou do bolso seu lanche e deu a Sinbad duas fatias de carne, enquanto chamada a RSPCA para socorrer o gato.

Ele está sendo alimentado um pouco de cada vez, porque, embora voraz, seu corpo não pode tomar uma alimentação completa.  Estamos apelando para os fundos para este caso único porque é caro para o tratamento Sinbad e colocá-lo em quarentena

A RSPCA correu para o local e encontrou um gato muito amigável, mas compreensivelmente voraz. A Inspectora Pippa Boyd disse que foi um milagre o gato ter sobrevivido aos 17 dias e - inicialmente - difícil de acreditar. "Eles me mostraram toda a papelada". "Eles têm que selar o container e colocar um lacre na porta. Eles me mostraram toda a papelada e o lacre.

"Nós ficamos pensamos que talvez alguém na alfândega alguém poderia ter aberto e jogado o gato lá dentro, mas isso não aconteceu. O gato sobreviveu 17 dias sem comida e sem água e viajou mais de 3.000 quilômetros antes de chegar em Herefordshire, no Reino Unido. Uma vez encontrado, Sinbad foi levado para uma clínica veterinária, onde foi alimentado um pouco de cada vez. Ele agora tem ficará em quarentena por quatro meses.

A inspetora Boyd acrescentou: "Ele é um gato tão curioso. Ele apenas parece estar querendo estar em todos os lugares e ver tudo. Eu imagino que quando eles estavam carregando os lençóis de linho, ele apenas entrou furtivamente e acabou tirando um cochilo. Ele é um gato muito carinhoso e uma vez que ele termine sua quarentena ele vai estar à procura de um lar amoroso.”

O gato Sinbad havia feito uma cama para si mesmo em apenas uma única caixa de lençóis de linho. O restante das roupas de cama dentro do contêiner estava intacta.

O fato de não se saber quem é o dono do animal, e a internação para a recuperação de Sinbad, terá um custo de quase 3 mil euros a serem pagos para à clínica veterinária.

Quem quiser e puder colaborar com a RSPCA Real Sociedade de Prevenção Crueldade Animal, click aqui.

7 de abr de 2015
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário