28 de jul de 2014

Cachorra passou 30 horas dentro do buraco de 4 metros de profundidade, e seu irmão Gato, que foi em seu auxílio ficou dentro do buraco em torno de 18 horas.

Uma cachorra idosa, passou 30 horas no frio, e presa dentro de um buraco de quatro metros de profundidade, teve a companhia de seu irmão gato, que foi procurá-la e ali ficou até que ambos fossem resgatados.

Gato Sai a Busca de Cadela Perdida

O veterinário Brett Kirkland estava levando seus dois cães para uma caminhada em torno das 6 da manhã, quando ele percebeu, que Saffy de 12 anos de idade, tinha desaparecido.

"Saffy andava atrás de mim, quando eu observava meu outro cão que estava comendo alguma coisa, mas quando eu me virei, Saffy não estava por perto. Como ela é idosa eu pensei que ela poderia estar mais atrás."

O Sr. Kirkland procurou o bairro todo, e não a encontrou. Ele e seus amigos, passaram o dia distribuíram panfletos de procura-se, e a noite foi para a cama preocupado com o que teria acontecido a cachorra.

Mas pela manhã, ele acabou ficando ainda mais preocupado quando ele percebeu que seu gato Zippy, também não havia estava em casa ontem à noite.

Ele então saiu e voltou as buscas em torno da área onde Saffy havia desaparecido;

"Eu vi uma pequena abertura na grama onde antes havia uma tampa de concreto de um tanque séptico, olhei dentro e lá eu vi o olho do meu gato que corria lá dentro, tentando sair."

Quando o Sr. Kirkland olhou para baixo, e quando seus olhos se adaptaram à escuridão, ele viu que Saffron (Acafrão em português) estava lá também.

"Eu acho que o Zippy, o gato foi lá procurar a Saffy."

"Ela estava tentando escalar pelos lados do buraco, e eu pude ver que ela não tinha nenhuma fratura ou machucado."

Saffron a cachorra idosa apelidada de Saffy, não tem um latido muito forte, e pode ser por esse motivo que ela não podia ser ouvida, lá do fundo do buraco, disse ele ao site NZHerald.

"Eu e mais um amigo colocamos uma escada dentro do buraco e eu fui e peguei o gato. Era um buraco de 10 ou 12 pés, e não havia nenhuma maneira onde eu poderia levar minha cachorra para fora dali."

O Sr. Kirkland então chamou os Bombeiros, que chegaram para ajudar a tirar a cachorra de uma forma segura com cordas.

"Eles foram brilhantes, absolutamente brilhantes.

"No final eu disse eu perguntei aos bombeiros, se devia alguma coisa? E eles disseram, 'não é tudo parte do serviço." Mas eu acho que lhes devo algumas bebidas. "

O Sr. Kirkland, é dono de uma clínica veterinária na Nova Zelândia há 17 anos, e mora ao lado da clínica.

28 de jul de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário