20 de jul de 2014

A fêmea de lobo-guará estava com a orelha direita e a cauda decepa­das. O animal foi encontrado em um sítio, no município de Nuporanga-SP. Socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada ao Bosque e Zoológico Mu­nicipal Doutor Fábio Barreto em Ribeirão Preto, ela não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tem­po depois de chegar ao zoo.

lobo-guara
O animal, cuja espécie está na lista de espécies ameaçadas de extinção, foi analisado pelo ve­terinário do Bosque Municipal, que identificou os maus-tratos. De acordo com Alexandre Gouvêa, chefe do zoo, a Polícia Militar Ambiental (PMA) será acionada. “Maus-tratos a animais não podem ser aceitos.

Levando isso em consideração, também de­nunciaremos o caso à Polícia Ambiental”, ressalta. O lobo­-guará é uma espécie de caní­deo endêmico da América do Sul e único integrante do gênero “Chrysocyon brachyurus”.

O caso aconteceu sexta-feira, 18 de julho, e foi noticiada pela Tribuna de Ribeirão, a foto é de Alfredo Risk.

A espécie não está direta­mente ligada a nenhum outro gênero de canídeos e aparente­mente é uma relíquia da fauna pleistocênica (era compreendida entre 2,588 milhões e 11,5 mil anos atrás, aproximadamente), da América do Sul, que desapareceu, na maioria, após a formação do Istmo do Panamá.

No Brasil o lobo-guará é considerado pelo Instituto Chi­co Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) uma espécie ameaçada de extinção. De uma população total estimada em 23,6 mil indivíduos, cerca de 21.746 encontram-se no Brasil, 880 no Paraguai e 660 na Argen­tina e provavelmente não mais de mil animais na Bolívia.

De acordo com a União Inter­nacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), o estado de conservação da espécie é pouco preocupante, mas no Brasil o lobo-guará é con­siderado em extinção, com estado de conservação vulnerável.identificação.

20 de jul de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário