6 de dez de 2014

De acordo com Jason Bittel da National Geographic, a ‘corça-unicórnio’ foi caçada em agosto deste ano na região de Celje, na Eslovênia, e provavelmente contava com apenas um único “chifre” devido a uma anomalia possivelmente ocasionada por um ferimento quando o animal começou a desenvolver as galhadas — ou hastes, que são estruturas ósseas com aparência ramificada presente nos crânios de cervídeos.

unicornio

A corça ou corço (Capreolus capreolus) pertence a família dos cervídeos ou cervos, à qual pertencem animais como o veado, o alce e o caribou.

Segundo Bittel, apesar de lesões nessas estruturas serem bastante frequentes — e poderem resultar em perda de uma das hastes ou em hastes com formatos irregulares —, o caso da corça-unicórnio chamou bastante a atenção.

Conforme explicou Boštjan Pokorny, cientista que analisou o crânio e confirmou sua autenticidade, apenas os machos da espécie caçada em Celje costumam ter essas estruturas, e elas são bilaterais e quase sempre simétricas.

Entretanto, esta é a primeira vez que Pokorny se depara com uma corça que desenvolveu uma única galhada.

A reportagem cita que; ‘O caçador que abateu a corça selecionou esse animal especificamente devido à idade avançada e por ele contar com uma única haste. Além disso, a partir da distância na qual o caçador se encontrava, era impossível determinar que se tratava de um “unicórnio” e não de uma corça que, por algum motivo, havia perdido uma de suas galhadas.’

De qualquer maneira, é de se lamentar que a ‘corça-unicórnio’ tenha morrido dessa forma.

Em Junho de 2008, um veado com apenas um chifre no centro da cabeça - muito parecido com os unicórnios míticos - foi visto em uma área de preservação natural na Itália, disseram representantes do parque.

"É uma fantasia se tornando realidade", disse Gilberto Tozzi, diretor do Centro de Ciências Naturais em Prato. "O unicórnio sempre foi um animal mitológico."

O veado de um ano de idade (foto), foi apelidado de Unicórnio - nasceu em cativeiro no centro de pesquisas do parque na cidade toscana de Prato, próxima a Florença.

Acredita-se que ele tenha nascido com uma falha genética; seu gêmeo tem dois chifres.

Dizendo que é a primeira vez que viu esse tipo de caso, Tozzi disse que esse tipo de anomalias entre veados pode ter inspirado o mito dos unicórnios.

O unicórnio, é uma criatura parecida com um cavalo com poderes mágicos de cura, apareceu em lendas e histórias desde textos medievais até as aventuras de Harry Potter.

"Isso mostra que mesmo em tempos passados, poderiam haver animais com essa anomalia", ele disse. "Não é como se eles tivessem sonhado isso tudo."

Veados de um só chifre são raros, mas não absolutamente desconhecidos. "Geralmente o chifre fica de um dos lados da cabeça ao invés de ficar no centro. Parece um caso complexo", disse Fulvio Raticelli, diretor científico do zoológico de Roma. Ele disse que esse posicionamento do chifre pode ter resultado de trauma quando o animal era mais jovem.

Acredita-se que outros mamíferos possam ter colaborado com o mito do unicórnio, como a baleia narwhal, que tem uma longa presa.

Pena que, mais uma prova de que os unicórnios afinal são criaturas que não vivem apenas nos contos de fadas, foi morta!

FONTE(S)

National Geographic/Jason Bittel Bones and Cartilagem - Developmental and Evolutionary Skeletal Biology/Brian K. Hall estadao.com.br/vidae/not_vid187690,0.htm

6 de dez de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário