27 de mar de 2015

Desde a recente queda do avião Airbus da companhia Germanwings, que ia de Barcelona, na Espanha, para Düsseldorf, na Alemanha, diversas publicações tem se multiplicado pelo mundo, com relação aos fatos e as vítimas.

padrinho_animais

Mas uma publicação com informações imprecisas sobre a suposta morte de cinco cães a bordo do avião acidentado, tem levado diversas associações espanholas a emitir comunicados sobre o fato.

A Associação ‘SOS Galgos’, escreveu em sua página do facebook;

“Sabemos que a rede ABC publicou nossas condolências às famílias dos cães supostamente mortos no avião sinistrado nos alpes. No entanto nem sequer sabemos se é verdade que viajavam 5 cães nesse voo, e por certo se viajavam estes não foram enviados por nós. Solicitámos por escrito à ABC que elimine o nosso nome desta publicação, mas ainda não nos responderam. Esperamos que esta situação seja esclarecida o mais rapidamente possível. Lamentamos o incómodo.”

A Associação ‘La Sonrisa Animal’, citada pela ‘imprecisa publicação’, fez uma longa postagem em sua página, com vários esclarecimentos, dentre os quais;

- Que especificamente nesta companhia aérea (Germanwings), não são permitidos animais no porão, só na cabine. Portanto, apenas cães pequenos ou gatos que viajam com os passageiros poderiam estar no fatídico voo.

- Um jovem alemão que anteriormente, já havia sido ‘padrinho de voo’ de uma de nossas cadelas, morreu tragicamente, em conjunto com o resto dos ocupantes do airbus, o que lamentamos profundamente.

- Em homenagem ao nosso ‘padrinho de voo’ e todas as outras vítimas, publicamos alguns comentários em no nosso perfil no twitter que, na sua brevidade, não poderia fornecer informações completas sobre este assunto, e que simplesmente enviava nossas condolências às famílias dos falecidos, e um reconhecimento do trabalho dos padrinhos de voo, sem cuja participação importante,  não seria possível as adoções fora da Espanha.

- O ‘padrinho de voo’ havia nos contactado, informando de sua viagem e se colocando a disposição da associação para levar animais para o seu país.

- Ao verificar o passaporte do cão onde consta as datas das vacinas, em conformidade com os regulamentos de saúde, observou-se que o animal ainda não havia recebido a segunda dose da vacina, e por esta razão, foi necessário descartar a possibilidade de voar junto ao ‘padrinho de voo, que acabou sendo o avião que caiu.  

- Quando ouvimos sobre o terrível acidente aéreo, em que o padrinho de voo, e tantas outras pessoas foram fortemente impactados pela magnitude da tragédia, pensamos também que o nosso cão poderia ter morrido, se não tivéssemos cometido o erro de não te-lo revacinado na respectiva data correspondente aos 30 dias da primeira vacina.

-Essa foi a questão que gerou um certo mal estar, porque a verdade é que não há tantos padrinhos e madrinhas para o transporte de animais para doação, em voos e viagens, e perder uma "oportunidade", significa semanas de espera para o animal e o adotante.

- Aparentemente um seguidor do nosso twitter, viu nossos comentários e repassou a notícia, mas com a informação um pouco confusa, pois menciona que nesse voo cinco cães também morreram acompanhados de seus padrinhos ou protetores. A verdade é que nos porões da maioria das companhias aéreas só podem ser transportados até 5 animais.

Por fim sentimos que qualquer cão ou gato que supostamente estivesse nesse avião, de nossa ou qualquer outra associação ou de qualquer um dos passageiros do voo, teria sido uma perda muito dolorosa para todos os amantes dos animais.

Queremos oferecer as nossas condolências a todas as famílias afetadas por este terrível acontecimento. Aos humanos e aos peludos, que perderam seus entes queridos. Que descansem em paz.

lasa_germanwings

27 de mar de 2015
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário