13 de abr de 2015

Um cão que passeava com seus tutores foi quem ‘sentiu’, que precisava fazer algo para ajudar um cachorro no qual seu pescoço havia sido amarrado à um bloco de cimento, vinte metros abaixo e longe de sua visão.

O casal passeava por sobre uma das falésias de Ferragudo, região de Algarve ao sul de Portugal, quando o cão da família passou a latir insistentemente, num claro aviso de que lá estava acontecendo algo de muito grave. Os tutores então olharam para baixo do penhasco e viram um cachorro preso numa moita, em meio a escarpa de rocha que faz a barreira onde as ondas do mar se quebram violentamente.

Slide1

O cão amarrado ao bloco de cimento foi resgatado pelos Bombeiros Voluntários de Lagoa (BVL), foi jogado na falésia, perto do farol de Ferragudo em Faro.

Apelidado de ‘Rufi’, o cão sem raça definida comumente chamado de rafeiro em Portugal, foi levado para o quartel dos Bombeiros Voluntários de Lagoa, sem ferimentos aparentes, onde depois de dois dias de descanso encontrou uma família de acolhimento.

Mas o primeiro cachorro lançado do topo do rochedo de 55 metros se feriu gravemente.

O animal caiu em uma saliência do rochedo a cerca de 35 metros de altura, dois bombeiros desceram por cordas e resgataram o animal colocando-o num saco preparado para este tipo de salvamento. O cão foi descendo até à linha de água onde uma embarcação da Polícia Marítima o esperava.

O cachorro foi levado pela Polícia Marítima para a Villa Pet Clínica Veterinária em Carvoeiro, onde foi batizado de ‘Chico’. Os exames revelaram que ele "tem uma fratura na coluna, está paralítico e incontinente", explicou a veterinária Cláudia Cardoso, que irá agora operá-lo. O cão estava "anémico, cheio de carraças (carrapatos), pulgas e larvas de moscas", sofrendo ainda de "uma dermatite", e que o cão tem menos de três anos, sendo um mestiço de cão-de-água – mesma raça de cão escolhida pelo por Barack Obama para conviver com suas filhas na Casa Branca.

Em sua página no facebook, a Villapet - Clínica Veterinária, Praia do Carvoeiro, pede ajuda na divulgação do caso, bem como ajuda com os tratamentos e em encontrar uma família!!

Não podemos também deixar de prestar nossos agradecimentos aos Bombeiros Voluntários de Lagoa, que salvaram mais essas duas vidas.

Veja o vídeo

Ambos os casos foram entregues ao SEPNA da GNR que abriu uma investigação, já que as autoridades acreditam que ambos os cães teriam sido atirados intencionalmente da rocha, o que na lei portuguesa configura num crime de maus-tratos.

13 de abr de 2015
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário