27 de jan de 2014

(Vídeo/Livro) Um navio cargueiro que transportava minério de ferro do Brasil para a China naufragou e afundou na costa da África do Sul, despejando 1.300 toneladas de petróleo no oceano, diretamente entre as principais colônias de reprodução do pingüim Africano. Poucas horas depois que o navio afundou, pinguins encharcados de óleo começaram a chegar as praias próximas.

O resultado foi a contaminação de 40 mil pinguins e o perigo de exterminar 41% da população mundial da espécie.

O Maior Resgate de Animais do Mundo

Para evitar a tragédia ecológica, especialistas do mundo inteiro e mais 12.500 voluntários iniciais se mobilizaram, iniciando uma operação de resgate gigantesca e sem precedentes.

Um dos maiores apoiadores do salvamento de pinguins foi a empresa GNLD, que doou todos os milhares de litros de detergente necessários para a limpeza do óleo nos pinguins, bem como seus funcionários e distribuidores além de efetuarem campanhas, também doaram dinheiro e se tornaram voluntários no salvamento dos animais.

Dyan deNapoli, conhecida como a Dama dos Pinguins, foi enviada de Boston para a Cidade do Cabo e participou da limpeza de mais de 19 mil aves contaminadas (outras 19.500 foram transportadas para regiões seguras e mais de 2 mil filhotes receberam tratamento). Do impacto inicial da imagem de milhares de animais encharcados à alegria da devolução à natureza de 90% deles, deNapoli narra o maior resgate de animais selvagens do mundo, com a emoção de quem viveu intensamente esse esforço colossal. Uma história inspiradora, que prova como a cooperação e a generosidade de cada pessoa são capazes de preservar animais ameaçados pela destruição causada pelo próprio homem. Um sinal de esperança e um chamado à participação.

Em seu livro, intitulado 40.000 pinguins, um derramamento de óleo devastador, e a história inspiradora do maior resgate de animais do mundo, DeNapoli dá um relato em primeira mão do resgate dos pinguins, onde mergulha o leitor para o turbilhão de emoções no resgate de animais e da reabilitação deles em uma escala monumental. "

Para ler o livro gratuitamente em português click aqui

A logística de cuidar de mais de 40.000 aves é monumental e durante o processo de reabilitação de doze semanas, mais de 130 membros da equipe internacional supervisionado mais de 45.000 voluntários diferentes. Além disso, foram necessárias toneladas de peixe para alimentar os pinguins, como também toneladas de areia da praia para aquece-las e milhares de litros de detergente foram utilizados para a retirada do óleo.

O navio cargueiro MV Treasure afundou em 23 de junho de 2000,  afundou entre Dassen e as ilhas Robben na costa da África do Sul, que suportam as maiores colónias de pinguins africanos (Spheniscus demersus), em todo o mundo.

27 de jan de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário