1 de set de 2014

Furão Negligenciado em Zoo Paulista será transferido para Santuário

Condenado nos últimos anos a uma vida de solidão, em cima de um escaldante piso de cimento, sem água ou
alimentação, o Furão é um dos poucos felizardos que deixará de sofrer no Zoológico de Taboão da Serra, que tinha por hábito negligenciar os animais, onde quatro grandes felinos morreram nos últimos doze meses.

furao-aserg

Após os tramites burocráticos, o animal irá para a ASERG - entidade que abriga de tigres a leões mutilados nos circos a corujas espancadas, depende inteiramente de doações para alimentar e abrigar os animais necessitados.

Filiando-se a ASERG, ou doando créditos da Nota Fiscal Paulista, você demonstra sua solidariedade contra o
sofrimento e a exploração dos animais.

Conheça a história dos outros animais abrigados pela ASERG - Associação Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, e de como a entidade luta diariamente para a recuperação física e mental dos inocentes, que não conseguiram se defender da crueldade, e que hoje dependem das pessoas de bom coração.

A situação degradante e negligente onde os animais permanecem confinados entre arrames improvisados e enferrujados, alguns com água parada, e outros sem nenhuma alimentação e sem água, tentando sobreviver no concreto, o que faz com que sofram tanto dias de calor e de frio, em ambientes imundos, propicio para o aparecimento de ratos, baratas e doenças, passou a ser denunciado desde o ano de 2012, conforme pode ser visto na ANDA, no R7, Veja, e outros veículos de comunicação.

Apesar da atual administração municipal negar todas as acusações, no mesmo período não conseguiram encobrir a morte de quatro grandes felinos; uma jaguatirica, um casal de tigres siberianos, e um leão.

Em Fevereiro desse ano o Ministério Público de São Paulo, por meio da Promotoria de Justiça de Taboão da Serra, firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com a Prefeitura de Taboão da Serra, com o objetivo de regularizar o zoológico municipal.

O TAC foi celebrado em um inquérito civil após o MP ter recebido diversas notícias sobre maus-tratos aos animais do zoológico.  Após duas vistorias realizadas pelo Departamento de Fauna da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, (em uma delas, ocorrida no dia 06.08.2013 com a participação do Promotor de Justiça Luis Felipe Tegon Cerqueira Leite), foram identificados todos os pontos necessários à adequação do zoológico, segundo a legislação vigente.

Após a assinatura do TAC, houve arquivamento do inquérito civil que havia sido instaurado em abril de 2012, com a remessa ao Conselho Superior do Ministério Público.

Entretanto, a equipe técnica da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB São Bernardo Do Campo, enviou uma série de laudos ao MP de Taboão da Serra, pois com a conversão em diligência, o TAC assinado, não surtiu efeitos legais, e novas cláusulas incluídas levando-se em consideração o bem estar dos animais, determinando a transferência dos mesmos e definindo a finalidade do local, se parque ou se zoológico haja vista que ambas são conflitantes.

Fontes:

  1. Silvia Pompeu – ASERG
  2. Anda – Agência de Notícias de Direitos dos Animais
  3. Ministério Público de São Paulo
  4. Dra. Antilia Reis – Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB São Bernardo do Campo

1 de set de 2014
comments powered by Disqus

Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário